Reavaliação de Ativos: Como Fazer ? Quando Fazer ?

O Conceito de Reavaliação de Ativos

Reavaliação de Ativos: Atualizando o valor dos bens para efeitos contábeis e negociações

Reavaliação de Ativos é o processo de gestão patrimonial onde se atribui um novo valor para um ativo, atualizando o valor do mesmo. O valor de mercado de um bem ou ativo pode variar, levando em conta depreciação, valorização e desvalorização do mercado e também caso ocorra alguma mudança na legislação.

O principal objetivo da reavaliação é justamente este: atualizar os valores do patrimônio liquido da empresa e torna-los mais adequados ao mercado atual. Deste modo as operações contábeis se tornam mais precisas e os seus resultados mais próximos da realidade ( o que é o cenário ideal ).

A decisão sobre quais serão os bens reavaliados em uma Reavaliação de Ativos é livre e cabe exclusivamente a empresa, mas em geral, a prática mais comum é de que uma vez que foi iniciada uma Reavaliação de Ativos, todos os ativos da empresa, passem por uma reavaliação geral, fazendo com que o valor de todo o patrimônio pertencente a empresa passe por uma atualização uniforme.

Segundo a Resolução de Reavaliação de Ativos No 1004 do Conselho Federal de Contabilidade ( CFC ) está estabelecido que no Brasil, somente ativos e bens tangíveis ( materiais ) poderão ser reavaliados segundo uma reavaliação de ativos.

Ativos tais como patentes por exemplo, podem sim ser reavaliados, mas de acordo com outros critérios, que não sejam a reavaliação de ativos.

Prazos para a Realização da Reavaliação de Ativos

Embora com já foi dito, a reavaliação de ativos seja um processo interno, cuja decisão cabe a própria empresa, no entanto, há alguns prazos sugeridos por especialistas em contabilidade para tornar este processo mais prático:

  • Reavaliação de Ativos Imediata: Os especialistas recomendam que sempre que se for negociar um ativo de alto valor seja realizada a sua reavaliação. Deste modo evitamos vender um bem fora do valor de mercado, o que pode prejudicar quem vende e quem compra.
  • Reavaliação de Ativos Anual: É interessante reavaliar anualmente, bens cujo valor de mercado sofrem alterações constantes e que o mercado é instavel ( os preços estão sempre subindo e descendo ).
  • Reavaliação de Ativos a Cada 4 Anos: É interessante utilizar prazos mais longos para bens que tem um valor estável ou então que somente sofrem alterações de preço devido a depreciação.

Reavaliação de Ativos e Depreciação

A depreciação é sem dúvida um dos fatores que mais influenciam o valor dos ativos, fazendo com que o valor dos mesmo progressivamente diminua. Quanto maior for a taxa de depreciação de um bem maior a necessidade de realizar a reavaliação do mesmo.

Como exemplo de bens que depreciam muito e que devem ter a reavaliação de ativos feita de maneira regular temos: prédios, veículos, máquinas, equipamentos de informática.

Como exemplos de ativos cuja depreciação tem uma influência fraca ( não depreciam rapidamente ) e que a reavaliação de ativos pode ser efetuada em períodos mais longos temos: terrenos e áreas disponíveis para construção, obras de arte e patrimônios semelhantes, aeronaves e embarcações.

Deixe uma resposta