Terceirização e operações de gerenciamento de ativos

Terceirização e operações de gerenciamento de ativos

Após a Segunda Guerra Mundial, a utilização da terceirização ocasionou uma melhor efetividade e produtividade. Com isso, diversas empresas recorreram às alternativas que melhoram a produtividade, como terceirizar serviços. No entanto, antes mesmo de haver uma relação entre a empresa contratante e a empresa prestadora de serviços terceirizados, é preciso que se tenha um estudo sobre a logística dessa subcontratação, porque a preservação do bem-estar de todos é indispensável.

Terceirização e operações de gerenciamento de ativos
Saiba tudo sobre terceirização | Foto: Freepik

Assim, cada vez mais nota-se a importância da gestão de ativos, já que, ao inserir esses instrumentos de trabalho, normalmente ocorre uma melhora significativa no rendimento dos funcionários. Confira a seguir mais informações sobre a terceirização e saiba o que é outsourcing

O que é terceirização?

Com os avanços da globalização, inúmeros aspectos econômicos e trabalhistas foram modificados e novas tendências foram instituídas na sociedade. Um exemplo disso é a terceirização do trabalho, presente no mercado atual. Cada vez mais há a necessidade, por parte das empresas, de flexibilizar e terceirizar o ambiente trabalhista.

Antes de nos aprofundarmos, é importante destacar a definição dessa terceirização, bem como o seu funcionamento dentro de uma empresa. Terceirizar o trabalho nada mais é do que a contratação de terceiros, ou seja, uma outra empresa, em vez de escolher por conta própria os funcionários, para realizar uma função indispensável para o funcionamento da sua corporação. Esse modelo traz diversas vantagens à empresa investidora (a contratante do serviço), uma vez que diminui bruscamente os seus gastos com os funcionários. Entretanto, para um bom funcionamento, os gestores não podem apenas fixar seus objetivos na diminuição de custos, pois esse aspecto isolado pode não trazer o resultado desejado. 

Como fazer a terceirização?

A terceirização acaba por estabelecer uma relação de empresa para empresa e tem como objetivo agilizar e flexibilizar o trabalho, uma vez que os funcionários precisam ser especializados naquela determinada área. Logo, nota-se que o principal aspecto a ser avaliado é a eficiência, e não necessariamente o custo. 

Em sua maioria, os principais serviços disponibilizados para a terceirização são da área da segurança, limpeza, tecnologia, financeira e, até mesmo, da comunicação. Segundo o blog Morhena, os cinco principais serviços terceirizados são: coleta de lixo, coleta seletiva ou coleta de resíduos específicos; limpeza; segurança; manutenção predial e serviços jurídicos.

Um importante aspecto precisa ser levado em consideração quando se tem a vontade de terceirizar o trabalho. Isso acontece devido aos riscos apresentados por esse processo, já que nem todas as subcontratadas conseguem manter o padrão de qualidade oferecido pela contratante. Então, antes de haver tal negociação, é imprescindível que haja uma análise cuidadosa em relação às experiências e serviços oferecidos pela subcontratada.

Benefícios da terceirização

Estruturar a corporação de forma diferente e inovadora permite entender melhor o consumidor e adaptar-se de maneira mais sólida às novas alternativas do mercado. Por causa disso, a terceirização costuma ser uma sábia escolha para a gestão, além de otimizar questões burocráticas, já que as responsabilidades empregatícias não seriam uma preocupação a mais para a empresa investidora. Isso porque a empresa terceirizada fica responsável por repassar o salário, o décimo terceiro, verificar as férias e tudo o que está envolvido na relação do empregador e empregado. 

Outro termo bastante utilizado no mercado dos negócios para referir-se à terceirização trabalhista é o outsourcing. A contratação de pessoas, utilizando-se desse aspecto, proporciona uma mutualidade de benefícios que variam entre um período de médio a longo prazo. 

A principal questão destacada, por analistas de gestão empresarial, seria a possibilidade de ter mais controle sobre os gastos da própria empresa (patrimônio empresarial), justamente por não precisar contratar individualmente empregados especializados. Ademais, muitas vezes, o outsourcing vem para atender a uma necessidade ou demanda bastante pontual, o que facilita a contratação de uma outra empresa em vez de criar um novo departamento para executar a função. 

Por quais motivos deve-se investir nos ativos?

A introdução de ativos, como exemplo patrimônio material da corporação (máquinas) na gestão de uma empresa auxilia na organização, coordenando e gerenciando os valores. Além do mais, outras vantagens são:

  • Redução de custos: a manutenção dos ativos requer um investimento, porém, com um gerenciamento correto, os ativos conseguem ter um maior tempo útil de vida, o que melhora a sua utilização, além de otimizar o valor do produto;
  • Aumento da produtividade: quando a empresa possui ativos adequados e atualizados tecnologicamente, mais rápido e eficiente vai ser realizado o trabalho dos funcionários;
  • Controle de departamento: cada parte de uma empresa apresenta necessidades diferentes em relação aos ativos. Logo, com um gerenciamento adequado é possível garantir um melhor controle de cada departamento e, assim, otimizar os custos, adequando-o à realidade de cada corporação;
  • Conduta legal: é importante que a empresa esteja em dia com a Receita Federal e essa conduta legal relaciona-se justamente aos impostos e às tributações. Isso apenas seria realizado, de forma satisfatória, com um ótimo gerenciamento de ativos;
  • Credibilidade: no momento em que se tem um gestão de ativos, a empresa passa a ter mais credibilidade, o que agrega valor a ela.

Dessa forma, percebe-se que tanto a terceirização quanto a gestão de ativos possuem pontos extremamente positivos, que visam a maximização do tempo e do menor custo dos produtos e dos funcionários, bem como a eficiência e a flexibilização do trabalho, muitas vezes pelo outsourcing. A importância dessas características empresariais mais recentes são nítidas, mas vale a pena dar uma olhada nas desvantagens de cada uma delas, observando se é o melhor caminho para a gestão da sua empresa.

 

Deixe uma resposta