Vivo: O maior case de Controle de ativos Reversíveis do mundo

Os bens reversíveis são definidos em contrato de concessão pública, e geralmente são acompanhados de um plano de gestão que define como esses ativos devem ser controlados e mensurados, durante o período da concessão.

Esse é apresentado pelo concessionário e aceito pelo poder concedente antes do início da concessão. A partir daí, o controle dos ativos reversíveis serão de responsabilidade do concessionário, que deverá manter a manutenção e conservação, bem como pela realização de investimentos necessários para mantê-los em boas condições.

Por sua vez, o poder concedente, deverá fiscalizar o cumprimento dessas obrigações, verificando periodicamente a situação dos bens e a execução do plano de gestão apresentado pelo concessionário.

Em caso de perdas, roubos, sucateamento, apreensão ou qualquer outro motivo que ocasione perdas desses ativos, geralmente cabe ao concessionário, a responsabilidade de reparar ou substituir esses bens. Isso significa que o concessionário deve arcar com os custos necessários para reparar ou substituir o bem, garantindo que ele seja devolvido ao Estado em boas condições.

DESAFIOS NO CONTROLE PATRIMONIAL

  • Monitoramento constante: Os bens reversíveis estão sujeitos a desgaste, danos, roubos e outros eventos que possam afetar sua condição e valor. É essencial identificar GAPs de controles, principalmente, ativos similares que podem ter natureza diferente dos ativos reversíveis. O controle de movimentação nesses casos é essencial para garantir a autenticidade das informações para atividades fiscalizatórias.
  • Gestão da manutenção: os bens reversíveis exigem manutenção regular e cuidadosa, pois somente um sistema eficiente de gestão da manutenção, pode incluir um plano de manutenção preventiva, com definição de responsabilidades e procedimentos para a execução das atividades de manutenção e a garantia de que os recursos necessários estejam disponíveis.
  • Contabilização e Acompanhamento de custos: Outro ponto muito relevante, consiste na gestão de custos eficiente para identificar e gerenciar os custos associados aos bens reversíveis, bem como estabelecer mecanismos para monitorar e controlar os gastos ao longo do tempo.

PAPEL DA CPCON NESSE UNIVERSO DE GESTÃO

Além de possuir um grande destaque em projetos de gestão em ativos não regulamentados, mas foi num projeto de gestão de ativos reversíveis que a CPCON teve o destaque e foi contemplada como a responsável pela execução do maior projeto de gestão, inventário, avaliação, ajustes, controle e fiscalização de ativos reversíveis já executado no mundo. As conquistas neste cliente se apresenta em duas etapas:

1ª etapa

O GRUPO VIVO foi formado da união de duas operadoras de grande destaque no mundo, a rede espanhola TELEFONICA MOVILES e a PORTUGAL TELECOM. Como a CPCON já prestava serviços de gestão de ativos para as duas empresas, separadamente, com grande destaque e qualidade na prestação de serviços, e em virtude da necessidade de manter, melhorar e implantar normas eficientes de gestão, coube a CPCON assumir a gestão de todo controle de ativos das duas operadoras, bem como, gerir toda rotina de inventários cíclicos, periódicos e amostrais.

Já no início da operação ainda em 2001, já despontava como o maior projeto de inventário do Brasil, o primeiro com uso de tecnologia de coleta eletrônica de dados e o mais desafiador serviço de inventário já executado no Brasil, pois envolviam de dois milhões de ativos, dispersos em mais de 20 mil localidades. Literalmente, onde tinha um sinal de vida de celular, lá estava a equipe da CPCON, executando a manutenção do controle patrimonial, com eficiência e liderança da área de gestão de ativos das operadoras VIVO.

Esta parceria de sucesso, perdurou por 11 anos, quando surgiu o maior desafio de todos os tempos, a execução de um inventário geral em todas as centrais telefónicas, envolvendo além das já inventariadas e controladas operadoras VIVO, mas toda rede de telefonia móvel da TELEFONICA.

2ª etapa

Mais de 1300 imóveis, cadastrados, com análise rigorosa de documentação de propriedade, estudos de mercado, avaliação e plano de desmobilização de alguns ativos.
Locação de mais de 2.000 dispositivos móveis para uso nos reinventários da planta de operações do grupo, cedidos aos prestadores de serviços.

Desenvolvimento de aplicação móvel, para coleta, armazenamento, transferência e gestão de dados dos inventários, de forma a atualizar a base de ativos, online.
Reconciliação de todos esses dados, abertura dos lançamentos contábeis que estavam fechados, num sistema exclusivo de reconciliação de dados que faziam a componentização dos itens para fins de controle unitário, conforme determinação do órgão regulador (ANATEL).

Ajustes, avaliação, emissão de laudos, revisão de cadastros, definição de valores, para mais de 10milhões de ativos, espalhados em mais de 20mil localidades diferentes.
Geração da base final de dados, entregue, gerenciada e atualizada pela CPCON, validada pela TELEFONICA e entregue diretamente para a ANATEL, com layout específico validado pelas partes.

Os trabalhos de inventário geral foram executados num prazo recorde de 8 meses, e todo cadastro saneado em 13 meses, ponta a ponta, feito pela CPCON.
Juntando as duas bases de dados, reversíveis e não reversíveis, foram mais de 13 milhões de ativos controlados, gerenciados pela CPCON, com supervisão direta da TELEFONICA, equipe de contabilidade e patrimônio.

Certamente até o momento, pela magnitude, importância e entregas executadas, o maior projeto de inventário patrimonial já executado no mundo.

Foram 21 anos de parceria ininterruptos entre as duas empresas, hoje com controle sólido e processos já implantados, o Grupo se destaca na capacidade de manter todos os registros auditáveis e de acordo com boas práticas de gestão.

Em breve, teremos mais novidades da nossa coluna: Curiosidades na gestão de ativos

FAQ

O que são bens reversíveis?

Bens Reversíveis são aqueles indispensáveis ​​à continuidade e tempestividade da prestação do serviço no regime público. 
Esses bens recebem essa denominação porque, ao final dos contratos de concessão, podem ser revertidos à União (como no caso de sua extinção, em que a transferência de propriedade desses imóveis ocorrerá automaticamente).

Quantos ativos foram inventariados no case da vivo?

No total foram mais de 13 milhões de ativos inventariados.

Foto da Capa: Forbes Brasil

4 3 votes
Avaliação do artigo

Outros cases de sucesso

Rolar para cima