Etiquetas eletrônicas – Controle de preços digital

As etiquetas eletrônicas podem ser excelente opção para quem trabalha com vendas e precisa catalogar e precificar os produtos. Confira tudo sobre o tema.

Se você trabalha com comércio, certamente já ouviu falar sobre etiquetas eletrônicas. Afinal de contas, o comércio vem se modernizando ao longo dos últimos tempos. E com o avanço crescente da tecnologia, não é de estranhar que essa inovação chegue a todos os cantos do varejo.

Como a automação do mercado varejista é algo que vem acontecendo a passos largos, quem trabalha nesse ramo tem que estar sempre se atualizando quanto às inovações do setor para não acabar perdendo para uma concorrência mais antenada.

E, caso você queira acompanhar as tendências e sair na frente no que se refere às novas tecnologias do ramo comercial, saiba que as etiquetas eletrônicas são itens que puxam a fila!

Sendo assim, é importante buscar informação e entender como cada etapa funciona. Isso serve para saber qual o melhor caminho a ser tomado para implantar essa tecnologia em seu comércio.

Portanto, não deixe de ler até o final. Até o fim deste artigo, você estará totalmente inteirado sobre as etiquetas eletrônicas e poderá decidir por si mesmo se esse investimento é algo a ser considerado para o seu comércio!

E para te ajudar com isso, hoje vamos abordar diversas questões sobre esse assunto, como:

  • Etiquetas eletrônicas são displays eletrônicos com bateria de longa duração e que demandam pouca manutenção;
  • Apesar de usar tecnologia de ponta, as etiquetas eletrônicas não são difíceis de serem implantadas, usadas e compreendidas;
  • Existem vários tipos de etiquetas eletrônicas, que podem ser escolhidas de acordo com as necessidades e orçamento do empresário;
  • A implantação das etiquetas eletrônicas é feita de maneira simples e a transição é tranquila, desde que a empresa escolhida para fazer o serviço seja séria e competente;
  • O uso das etiquetas eletrônicas traz diversas vantagens tanto para o estabelecimento quanto para os consumidores;
  • Investir na implantação das etiquetas eletrônicas é algo que traz retorno expressivo e em um tempo relativamente curto.

O que são etiquetas eletrônicas?

Etiquetas eletrônicas (Electronic Shelf Label – ESL) são, em essência, uma espécie de displays eletrônicos digitais nos quais são informados os preços e outras informações sobre os produtos.

Na tela das ESL são informados o código de barras, a descrição detalhada, o preço e até imagens do produto, para que não haja confusões, que são comuns entre as gôndolas do comércio.

As etiquetas eletrônicas possuem uma bateria de longa duração, fazendo com que elas permaneçam em funcionamento por longos períodos sem problemas ou transtornos.

Além disso, elas contam com um pequeno rastreador de longo alcance, que permite a localização exata de determinado produto dentro da loja. Isso facilita tanto para os consumidores encontrarem o que desejam de forma mais ágil, quanto para os estoquistas e gestores acompanharem a organização e distribuição das mercadorias no estabelecimento.

Por tudo isso, as ESL são dispositivos que, apesar de serem pequenos e discretos, operam com recursos tecnológicos avançados e potentes.

E por falar no funcionamento das etiquetas eletrônicas, é sobre isso que falaremos no tópico seguinte.

Como funcionam as etiquetas eletrônicas?

As etiquetas eletrônicas substituem as antigas etiquetas de papel, que contém nada mais do que o preço dos produtos.

Como já vimos, elas são pequenos displays digitais luminosos que ficam nas gôndolas dos supermercados, lojas varejistas e outros estabelecimentos comerciais.

E além dos preços, elas informam outras características das mercadorias. Para funcionar, elas contam com um sistema de conexão sem fio, que são integradas e se comunicam com o sistema central da gestão do comércio.

Desse modo, elas podem ser monitoradas e ter as informações trocadas remotamente, direto do escritório ou centro de operações do estabelecimento, o que agiliza e facilita o processo.

Assim, quando houver uma promoção ou uma alta no valor dos itens em seu supermercado, por exemplo, você pode alterar os preços e outras informações relevantes nas etiquetas muito mais rápida e facilmente.

Quais os tipos de etiquetas eletrônicas que existem?

Apesar das etiquetas eletrônicas serem uma tecnologia relativamente nova em solo brasileiro, já existem diferentes tipos desses dispositivos, que diferem em recursos e outras características principais.

Alguns tipos de ESL oferecem a possibilidade de se conectar com os smartphones dos consumidores. Assim, eles possam acessar informações sobre disponibilidade, promoções, limitações de unidades por clientes e outros dados de onde estiverem, através de um aplicativo.

Existem também etiquetas eletrônicas que emitem um QR code. Com ele, o consumidor ou o colaborador do estabelecimento podem fazer a leitura e ter acesso a informações. Dentre elas, a disponibilidade no estoque, data de validade e vários outros dados.

Com isso, você pode avaliar as necessidades do seu estabelecimento, as expectativas do seu cliente e o que você próprio espera de um sistema automatizado de etiquetas eletrônicas, e escolher qual tipo é o mais indicado para atender a elas.

Sem contar que você pode, também, avaliar o tipo de investimento que pode e que quer fazer para melhorar a experiência do seu consumidor e alavancar as vendas.

Afinal, com diferentes recursos, esses sistemas também possuem diferentes faixas de preços.

E se você quer saber o que é preciso para trabalhar com etiquetas eletrônicas, saiba que é sobre isso que falaremos no tópico a seguir. Acompanhe e confira!

Como é feita a implantação das etiquetas eletrônicas?

Como já vimos, a automação comercial é um processo que vem sendo aplicado de modo crescente e acelerado no mercado varejista.

Afinal, você mesmo deve se lembrar de quando as balanças eram manuais e analógicas, as caixas registradoras eram meras calculadoras com rolos de papel e o “fiado” era marcado em cadernetas físicas com caneta, não é mesmo?

E olha que isso nem faz tanto tempo assim! No entanto, a tecnologia chegou com tudo, principalmente com a globalização da internet.

Com isso, as etapas da automação no comércio aceleraram de forma exponencial e a implantação das etiquetas eletrônicas é só uma das etapas que fazem parte desse processo.

O que é necessário para implementar

A saber, para implantar as etiquetas eletrônicas em seu estabelecimento, serão instalados alguns dispositivos tecnológicos, como:

  • Os displays digitais, que são as etiquetas em si;
  • Antenas de transmissão, que irão se conectar com os rastreadores das etiquetas e captar a sua localização exata dentro da loja;
  • Essas antenas também são responsáveis por transmitir as informações para a central de gestão, por onde serão monitoradas e realizadas as alterações de modo remoto;
  • Um software avançado de controle, que será instalado nos computadores centrais e conectados aos outros dispositivos, formando uma rede interna de comunicação;
  • Além de conectar os próprios circuitos do sistema que integra as etiquetas eletrônicas, esse software também pode conectar outros sistemas internos do estabelecimento e ampliar a rede de controle, como um ERP.

Na verdade, se você encontrar uma empresa séria e competente para fazer a instalação desse sistema para você, a implantação das etiquetas eletrônicas é algo que não dá muito trabalho.

Além disso, a transição para o novo sistema é bem tranquila e tanto a sua equipe quanto os seus clientes se adaptam muito bem às novas configurações.

Aliás, além dessa, existem uma série de outras vantagens que adotar o sistema de etiquetas eletrônicas traz para o seu comércio, como veremos a seguir. 

etiquetas eletrônicas 4.2 polegadas

Quais as vantagens de se utilizar etiquetas eletrônicas?

Não é segredo que as tecnologias e inovações trazem uma grande quantidade de benefícios em praticamente qualquer setor do mercado e da indústria, o que engloba o uso das etiquetas eletrônicas.

Afinal de contas, automatizar processos agiliza muitas tarefas, diminui os gastos com pessoal, dentre muitas outras vantagens.

Desse modo, aderir a essas novas tecnologias irá te ajudar em diversos aspectos, dentre os quais podemos citar:

Mais visibilidade

Um problema comum em supermercados e outras lojas que utilizam as etiquetas impressas tradicionais é a falta de visibilidade dos preços.

Afinal, as etiquetas de papel são minúsculas, o que pode dificultar a visualização dos números por parte dos consumidores, em especial dos idosos, por exemplo.

Sem contar que as etiquetas podem se soltar e se perder, além de se desgastar e ficar sem tinta ou meio apagadas.

E isso pode gerar um tremendo prejuízo para o seu estabelecimento, uma vez que muitos clientes podem acabar desistindo da compra devido à falta de informações e por não saber o quanto custa um determinado produto.

Afinal, imagine uma situação em que você vá ao supermercado com bastante pressa e com uma quantidade limitada de dinheiro. E o produto que você quer comprar está sem preço.

Se você não estiver disposto a ir até o caixa ou não tiver um funcionário do comércio por perto para você perguntar o valor da mercadoria em questão, é bem provável que você desista de comprá-la, não é mesmo?

E isso acontece com mais frequência do que você pode imaginar entre os seus consumidores! Agora, pense em quantas vendas você pode estar deixando de efetivar por causa de uma simples etiqueta de preço.

Em contrapartida, as etiquetas eletrônicas, como já vimos, são displays digitais, luminosos e com uma fonte grande, imagens nítidas e super fáceis de visualizar.

Com isso, elas agilizam o processo de compra por parte dos clientes e a tornam mais confortável para eles. Ao mesmo tempo, você não perde nenhuma oportunidade e nem dinheiro!

Minimização de equívocos

Outro problema bastante comum entre os comércios varejistas que usam as etiquetas de papel, é a discrepância entre o valor da etiqueta e o que está registrado no sistema.

Quando isso acontece e, na hora de passar o produto pelo caixa, o consumidor descobre que os valores não batem, ele pode ficar constrangido por não ter dinheiro suficiente, o que pode gerar um transtorno para ele.

Além do mais, a lei manda que o valor mais baixo seja aplicado de qualquer forma, e isso traz prejuízo para o seu estabelecimento.

Sem contar na demora à qual o cliente tem que se submeter até que um funcionário verifique o erro e resolva o problema.

Só para ilustrar, imagine que isso acontece com você em determinada loja: as chances de você voltar a comprar ali diminuem consideravelmente, não é verdade?

Ainda mais se esse for um problema recorrente! E essa inconsistência nos preços geralmente acontece porque alguém esquece de trocar as etiquetas de preço dos produtos, quando ele é alterado no sistema.

Ou ainda, pode ser que o produto ainda não tenha recebido as etiquetas novas por causa da falta de tempo dos colaboradores.

No entanto, com as etiquetas eletrônicas, isso não acontece nunca. Afinal, como o sistema central está conectado automaticamente e em tempo real com os displays nas gôndolas, quando os preços são alterados na central de gestão, as informações das etiquetas mudam simultaneamente.

Desse modo, o valor mostrado nas prateleiras está sempre em perfeita sincronia com os do caixa e essas discrepâncias não acontecem.

Visual mais moderno e clean

Um super diferencial obtido pelos estabelecimentos comerciais que utilizam as etiquetas eletrônicas é o fato de o ambiente ficar mais moderno. Além disso, fica com um ar mais profissional, o que atrai o interesse dos clientes.

Isso porque as etiquetas eletrônicas, além de já serem um dispositivo que tem um impacto visual positivo por si só, ainda contam com diversos recursos que você pode usar para captar a atenção dos seus consumidores.

Afinal, existem modelos de ESL no mercado que oferecem sinais luminosos e coloridos, com imagens e fontes diferenciadas, as quais você pode personalizar para criar um modo de atrair a atenção do público para uma promoção, por exemplo.

Ou ainda, existem também modelos que são interativos e oferecem, por exemplo, um QR code para que o cliente acesse uma página na internet com mais informações sobre aquele determinado produto.

Isso abre todo um leque de possibilidades para você! Pense se você for fazer uma campanha promocional com produtos fitness, por exemplo.

Usando os recursos das etiquetas eletrônicas, você poderia criar um QR code vinculado a uma página da internet, que poderia ser no site ou blog da sua empresa, para dar dicas de emagrecimento e como utilizar seus produtos para ter um estilo de vida mais saudável.

Com isso, você consegue estabelecer uma conexão mais forte e pessoal com seus clientes, o que, por sua vez, resulta não só em mais vendas, mas também em mais reconhecimento e alcance da sua marca.

etiqueta eletronica ecologicamente correta

É um sistema ecologicamente correto

Como as etiquetas usadas na maneira tradicional de precificação são de papel, não é segredo algum que esse sistema antigo causa bastante impacto ambiental.

Mas o problema vai ainda além disso. Afinal, quando chega um período de promoção, por exemplo, (o que acontece muitas vezes no mês em um comércio varejista), todas as etiquetas precisam ser impressas e colocadas nos produtos.

Depois, quando o período promocional acaba, elas precisam ser retiradas e reimpressas com o valor original.

E isso tudo vai parar no lixo, que por sua vez, acaba na natureza de alguma forma. E isso inclui não só os papéis das etiquetas como também a tinta usada para imprimi-las.

Agora, imagine o quanto isso é recorrente em uma rede de hipermercados, por exemplo, na quantidade imensa de lixo residual que cada campanha promocional pode gerar e no impacto que isso causa ao meio ambiente ao longo de um ano!

Já com as etiquetas eletrônicas, tudo isso é evitado. Afinal, elas não geram papel, uma vez que o processo é todo digital e automatizado.

Então, ao optar pelo sistema de etiquetas eletrônicas, você ajuda a diminuir o impacto causado pelo lixo não só para a sua cidade, mas também para a natureza como um todo.

Gerenciamento unificado

Por mais que sua equipe seja bem treinada e competente e que a rede humana do seu estabelecimento seja eficiente, é praticamente impossível haver perfeição nos processos dentro de uma empresa, quando eles são feitos todos de forma orgânica.

Afinal, uma pequena falha na comunicação pode estragar toda uma estratégia.

Se você for fazer uma campanha promocional, e não tiver sistemas de automação instalados em seu comércio, precisa que todos estejam cientes e que tudo saia perfeitamente em sintonia, desde o operador do sistema, passando pelos estoquistas, e por todos os colaboradores até chegar às gôndolas, onde o cliente irá acessar as informações de que o produto está em promoção e pegá-lo.

Então, se um dos elos dessa corrente falhar, toda a operação falha. Por exemplo, se o estoquista comete um erro e o produto acaba antes que o prazo de término da promoção chegue, isso pode gerar um transtorno para o consumidor, pois ele pode se sentir “enganado” pela sua loja.

E, ao invés de ter lucro com essa campanha, você pode vir a ter prejuízos e perder clientes.

Mas, com as etiquetas eletrônicas, isso não será um problema. Isso porque tudo é feito através da central, em um único lugar.

Pelo sistema de rastreamento da geolocalização das mercadorias, você sabe a quantidade de produto que tem em estoque, datas de validade, enfim, todas as informações inerentes a cada produto dentro da sua loja.

Assim, para traçar uma estratégia de promoção, quando um item se encontra perto da data de validade, por exemplo, dá para fazer tudo de um só lugar: fazer o levantamento do estoque, saber o vencimento da validade, mudar os preços e anunciar a promoção pelas etiquetas eletrônicas!

Mais segurança

Com as etiquetas de papel tradicionais, há sempre o risco de perda, extravio ou de que as informações contidas nelas se apaguem com o tempo.

Sem contar nas pessoas de má fé que, infelizmente, existem em todos os lugares e que podem até mesmo trocar as etiquetas entre os produtos para, na hora de passar no caixa, alegar que há discrepância entre os valores para te obrigar a aplicar o valor mais baixo que, como já vimos, é o que manda a lei.

Contudo, isso é algo que você pode evitar facilmente usando etiquetas eletrônicas, que não se podem mudar manualmente.

Aliás, para aumentar a segurança, elas podem ser fixadas de diferentes modos, a depender do modelo. Por exemplo, com fita adesiva dupla face, com parafusos, em trilhos próprios para esse fim, etc.

Assim, você tem total segurança em relação aos componentes do seu sistema e também em relação aos seus consumidores e os preços dos produtos.

Mais agilidade nas alterações

Fazer a troca das etiquetas não é uma tarefa fácil, por mais que o seu colaborador tenha experiência e seja eficiente. Ainda mais se o seu estabelecimento for de grande porte.

Sendo assim, para realizar a alteração dos preços em larga escala e em um tempo satisfatório, muitas vezes é preciso que você utilize os serviços de mais de um colaborador.

Isso causa um grande investimento de tempo e de empenho por parte dos seus funcionários. No caso, ele poderiam estar usando esse tempo em outros setores mais produtivos.

Com as etiquetas eletrônicas, você realiza as alterações para mais ou para menos nos valores dos produtos em questão de segundos. Isso é possível já que o sistema é integrado e simultâneo.

E isso, além de agilizar de forma exponencial o processo, ainda otimiza o tempo e a energia do seu pessoal. Assim, eles podem direcionar seu trabalho para outras áreas e contribuir para o crescimento do seu negócio e a melhora do atendimento ao público.

Porque cada vez mais empresas adotam as etiquetas eletrônicas?

O progresso é um processo positivo em qualquer área da nossa sociedade. Afinal de contas, andar para a frente significa evoluir, deixar as dificuldades e erros para trás, buscando sempre o aperfeiçoamento.

E isso inclui, também, o comércio. Como o comportamento do consumidor e da sociedade como um todo vem mudando a passos rápidos, é preciso que os estabelecimentos comerciais acompanhem essas mudanças e se adaptem a esse novo consumidor.

Ao longo dos últimos anos, a maioria das pessoas tem optado por buscar experiências mais prazerosas e satisfatórias em qualquer área de suas vidas.

Agora, comprar não é mais um mero ato de escolher um produto, pagar por ele e ir embora para casa!

As pessoas passaram a pesquisar, a querer saber como é a política das empresas. Com isso, vão escolher fechar negócios com as marcas que se preocupam com o patrimônio humano, com o meio ambiente, enfim, com questões não centrais, digamos assim, do comércio em si.

Além disso, há também uma busca por mais prazer, mais agilidade e menos burocracias e entraves, inclusive, no que se refere a compras.

Então, usar processos automatizados para proporcionar essas coisas para os seus clientes é algo que faz com que sua empresa se destaque.

E, como já vimos, as etiquetas eletrônicas abrangem uma grande gama de questões que passaram a ser vitais para a sociedade moderna. Dentre elas, podemos citar:

  • Sustentabilidade;
  • Diminuição da carga de trabalho dos colaboradores;
  • Mais elegância e impacto visual no interior dos comércios;
  • Agilidade e precisão no processo de compras, etc.

Portanto, as empresas que prezam por estabelecer um vínculo afetivo e oferecer uma experiência satisfatória para seus clientes, tem optado por usar as etiquetas eletrônicas e outros sistemas de automação em seus estabelecimentos.

Afinal, usar etiquetas eletrônicas vale o investimento?

Já abordamos a questão humana, digamos assim, da razão de adotar as etiquetas eletrônicas em um comércio. No entanto, sabemos que, quando se trata de negócios, a parte financeira é o pilar central.

Assim sendo, é preciso avaliar o quanto você terá de retorno ao aderir a esse sistema.

Nós já vimos que, usando as ESL, você agiliza muito o processo de alteração dos preços. Além disso, otimiza o tempo dos seus colaboradores, diminui os prejuízos com a desistência das compras e ainda controla mais de perto o estoque de mercadorias.

E tudo isso gera lucro no final das contas! Então, analisando a longo prazo, podemos afirmar que vale a pena sim adotar o sistema de automação em seu comércio. E isso inclui as etiquetas eletrônicas.

Conclusão

Para quem trabalha com atendimento ao público, em especial no ramo das vendas, usar tudo o que estiver ao alcance para sair na frente é sempre uma boa opção.

Sem contar que, ao usar essas tecnologias, você dá um passo importante em direção à evolução da sua marca.

Afinal, como já vimos, as razões financeiras e humanas para aderir a esse recurso são muitas e os benefícios trazidos são ainda mais numerosos.

E se as gerações passadas não pensassem assim também, até hoje estaríamos vivendo no tempo das balanças analógicas e das calculadoras manuais!

Porém, se a evolução continuar nesse ritmo, em breve em todos os estabelecimentos comerciais veremos essas tecnologias sendo usadas.

Assim, algo como um colaborador usando uma máquina etiquetadora de papel e fazendo a alteração dos preços, em breve será uma lembrança do passado.

Do mesmo modo que as balanças analógicas e as cadernetas de “fiado”!

E se você não fizer essa transição, provavelmente ficará para trás da sua concorrência, que certamente o fará.

Agora que você já sabe tudo sobre as etiquetas eletrônicas, não perca mais tempo e comece hoje mesmo a trabalhar para usufruir de todos os benefícios que elas trazem para o seu negócio!

0 0 votes
Avaliação do artigo
0 0 votes
Avaliação do artigo
Inscreva-se
Notifique-me
guest
0 Comentários
Feedbacks
Ver todos os comentarios
O impacto da falta de gestão de ativos no seu empreendimento
A gestão de ativos está diretamente ligada à governança corporativa e busca identificar, mensurar e controlar o ciclo de vida desses ativos nas organizações.
Informações Relevantes
Não perca o controle do seu inventario gerencie seus ativos de forma profissional com nossas ferramentas
Guia de Navegação
Mantenha-se atualizado
Torne-se PRIME

Se inscreva gratuitamente para ler nossos artigos, dicas e conteúdos exclusivos com prioridade.

Em destaque
Conteúdo Relacionados
Comitê de Pronunciamento Contábeis
Redução ao Valor Recuperável de Ativos – Mudança Lei 11.638/07

O Comitê de Pronunciamentos Contábeis reitera o pronunciamento técnico CPC 01 sobre a Redução ao Valor Recuperável de Ativos. Conforme Art. 3º, Considera-se de grande porte, para fins exclusivos desta lei, a sociedade ou conjunto de sociedades sob controle comum que tiver, no exercício social anterior, ativo total superior a R$ 240.000.000,00 ou receita bruta anual superior a R$ 300.000.000,00”

Continuar lendo »
Conteúdo