Laudo de Depreciação e as disparidades na Gestão Patrimonial

depreciacao-contabil
Aspectos relevantes sobre o laudo de depreciação e as disparidades existentes perante a Gestão Patrimonial e o controle efetivo do Patrimônio.

 

Definição de Laudo

É o documento no qual especialistas ou peritos descrevem conclusões pertinentes aos estudos relativos a determinada perícia.

Laudo de Depreciação

É descrito como parecer técnico, relativo as depreciações de determinado ativo, emitido por especialista indicado por autoridade. Documento escrito e fundamentado relatando conclusões sobre vistorias/exames e avaliações.

Laudo de Depreciação e características pertinentes em sua elaboração

É interessante exemplificar algumas características relativas ao processo de depreciação, pois alguns processos são tratados de forma diferenciada dependendo de seu escopo.

Início de Depreciação do Ativo

O ativo em questão só poderá ser depreciado, após sua instalação, início de utilização, e em características e condições de início de produção (RIR/1999, art. 305, § 2º).

Taxa de Depreciação em conjunto de instalações

Para se calcular ou fazer a revisão de taxas de depreciação referente a um conjunto de instalações ou equipamentos, estes que tiveram o registro no imobilizado (ativo imobilizado) sem especificação minuciosa que poderia definir as diferentes taxas de depreciação de acordo com cada bem, sendo assim impossibilitado de justificar as taxas médias utilizadas. Desta forma deverá utilizar as taxas de depreciação dos ativos de vida útil mais longa que fazem parte do conjunto (RIR/1999, art. 310, § 3º).

Depreciação em bens adquiridos usados

É interessante exemplificar a diferença da ocorrência de depreciação nos bens que o empreendimento adquire usado. O prazo estipulado para tais bens, é o maior dentre os seguintes:

  1. Definido como a metade do prazo de vida útil (determinado pelo laudo de vida útil) admissível para o bem adquirido novo.
  2. Definido como o restante da vida útil do bem, de acordo com a primeira instalação ou  utilização do ativo. (RIR/1999, art. 311)

Gestão Patrimonial eficiente: A relevância da depreciação e do laudo de depreciação

Em suma, todos os bens físicos sujeitos a desgaste por utilização, devido a causas naturais, ou obsolescência, que como as construções, e projetos florestais são bens que se enquadram no processo de depreciação.

Em relevância a gestão patrimonial, a despesa de depreciação de bens móveis e imóveis só será validada, para fins de apuração de lucro real, caso estejam intrinsecamente relacionadas com a produção ou comércio de bens e serviços presentes no escopo da atividade exercida.
Dados referentes ao artigo da Receita Federal acessado em 29/06/2009.

0 0 votes
Avaliação do artigo
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Você quer um inventario mais eficiente?
Beneficie-se com o rastreio em tempo real, redução significativa de perdas e um aumento notável na velocidade dos processos de gestão de ativos e estoques.
Sobre o Grupo CPCON
No Grupo CPCON, você encontra soluções especializadas em gestão de ativos e estoques, com ênfase na tecnologia RFID, para otimizar e agilizar seus processos. Oferecemos serviços como inventário de ativos, gestão de ativos de TI, consultoria imobiliária, reconciliação fiscal-física e automação com RFID. Além disso, temos gestão de estoque, serviços de avaliação, soluções ágeis, software e consultorias variadas. Nossa vasta experiência, incluindo trabalhos com clientes renomados como Caixa Econômica, Vale e Petrobras, reforça nosso compromisso com ética e proteção de dados.
Guias
Soluções
Cansado de erros e imprecisões na Gestão de Seus Ativos e Estoques?
Experimente a precisão e eficiência da tecnologia RFID do Grupo CPCON. Com rastreamento em tempo real e uma drástica redução nas perdas, acelere os processos de inventário e gestão em sua empresa. Transforme sua gestão de ativos hoje mesmo!
Em destaque

Conteúdos Relacionados a ,

Comitê de Pronunciamento Contábeis

CPC 04 e o Ativo Intangível

O objetivo do presente Pronunciamento Técnico é o de definir o tratamento contábil dos ativos intangíveis que não são abrangidos especificamente em outro Pronunciamento e estabelecer que uma entidade deve reconhecer um ativo intangível apenas se determinados critérios especificados nesse Pronunciamento forem atendidos.

Continuar lendo »
Novidades

Conteúdo Recentes

Rolar para cima