Inventário de bens patrimoniais públicos: Como fazer

Inventário de bens patrimoniais públicos: Como fazer
Saiba como fazer o inventário de bens patrimoniais públicos de forma eficiente e transparente. Conheça a importância desse processo para a gestão de recursos públicos.

O inventário de bens patrimoniais públicos é um procedimento fundamental para as instituições públicas que buscam gerenciar seus ativos de forma eficiente e transparente. Neste artigo, vamos explicar o que é o inventário de bens patrimoniais públicos, quais são seus objetivos, como ele deve ser feito e quais as principais informações que devem constar no inventário.

O que é o inventário de bens patrimoniais públicos?

O inventário de bens patrimoniais públicos é um documento que lista todos os bens pertencentes a uma instituição pública. Ele inclui desde equipamentos, móveis e imóveis, até veículos, obras de arte e outros ativos. O inventário deve conter informações detalhadas sobre cada bem, como sua descrição, localização, valor e estado de conservação.

Objetivos do inventário de bens patrimoniais públicos

O inventário de bens patrimoniais públicos tem diversos objetivos, entre eles:

  • Conhecer o patrimônio da instituição pública e garantir sua preservação;
  • Identificar possíveis desvios, perdas ou danos nos bens patrimoniais;
  • Facilitar a gestão dos bens públicos, permitindo sua utilização de forma mais eficiente;
  • Promover a transparência na gestão dos recursos públicos;
  • Atender a legislação e normas aplicáveis.

Como fazer o inventário de bens patrimoniais públicos

O inventário de bens patrimoniais públicos deve ser feito de forma sistemática e organizada. Para isso, é importante seguir algumas etapas:

Etapa 1 – Levantamento dos bens patrimoniais

O primeiro passo para fazer o inventário de bens patrimoniais públicos é identificar todos os bens que a instituição possui. Isso pode ser feito por meio de um levantamento físico, ou seja, percorrendo todos os setores da instituição e verificando quais são os bens que estão presentes em cada um deles.

Etapa 2 – Identificação e descrição dos bens

Após identificar todos os bens patrimoniais, é importante fazer a identificação e descrição de cada um deles. Para isso, é necessário criar um código ou número de identificação para cada bem, além de descrever suas características, como marca, modelo, número de série, entre outros.

Etapa 3 – Avaliação dos bens

A avaliação dos bens patrimoniais é importante para determinar seu valor de mercado e garantir a segurança do patrimônio. Para fazer a avaliação, é possível contratar uma empresa especializada ou utilizar métodos próprios da instituição.

Etapa 4 – Registro dos bens no inventário

Após identificar, descrever e avaliar os bens patrimoniais, é necessário registrá-los no inventário. O registro deve conter todas as informações levantadas anteriormente, além de outras informações relevantes, como a data de aquisição, estado de conservação e localização atual do bem.

fluxograma Inventário de bens patrimoniais públicos: Como fazer

Informações que devem constar no inventário de bens patrimoniais públicos

O inventário de bens patrimoniais públicos deve conter informações completas e detalhadas sobre cada bem inventariado. Algumas das informações que devem constar no inventário são:

  • Identificação do bem, com número de tombamento, nome ou descrição, marca, modelo, número de série e outras características que permitam sua identificação;
  • Data de aquisição ou incorporação do bem;
  • Valor do bem na data da aquisição ou incorporação;
  • Estado de conservação do bem;
  • Localização atual do bem, com a indicação do setor, unidade ou departamento onde ele está alocado;
  • Eventuais alterações ou modificações realizadas no bem;
  • Histórico de uso do bem, se houver;
  • Informações sobre a manutenção, reparos ou substituição de peças do bem;
  • Condições de armazenamento e segurança do bem.

É importante que o inventário seja atualizado regularmente, para garantir que as informações estejam sempre precisas e atualizadas.

Conclusão

O inventário de bens patrimoniais públicos é um procedimento fundamental para as instituições públicas que buscam uma gestão eficiente e transparente de seus ativos. Ele permite conhecer o patrimônio da instituição, identificar possíveis desvios e perdas, facilitar a gestão dos bens e promover a transparência na gestão dos recursos públicos. Para fazer o inventário de bens patrimoniais públicos, é necessário seguir algumas etapas, como o levantamento dos bens, identificação e descrição, avaliação e registro no inventário. As informações que devem constar no inventário são diversas, mas devem ser completas e detalhadas para garantir a precisão das informações.

FAQs

Qual a legislação que exige o inventário de bens patrimoniais públicos?

A legislação que exige o inventário de bens patrimoniais públicos varia de acordo com cada país ou estado, mas em geral, é exigido pela Lei de Responsabilidade Fiscal.

Quem é responsável por fazer o inventário de bens patrimoniais públicos?

A responsabilidade pelo inventário de bens patrimoniais públicos é da instituição pública que detém os bens.

Qual a frequência ideal para atualizar o inventário de bens patrimoniais públicos?

A frequência ideal para atualizar o inventário de bens patrimoniais públicos pode variar de acordo com cada instituição, mas é recomendado que seja feita anualmente.

É possível terceirizar a realização do inventário de bens patrimoniais públicos?

Sim, é possível terceirizar a realização do inventário de bens patrimoniais públicos, desde que seja contratada uma empresa especializada e que as informações sejam validadas pela instituição pública.

O inventário de bens patrimoniais públicos é importante apenas para instituições grandes?

Não, o inventário de bens patrimoniais públicos é importante para todas as instituições públicas, independentemente do tamanho, para garantir a gestão eficiente e transparente dos recursos públicos.

5 2 votes
Avaliação do artigo
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Você quer um inventario mais eficiente?
Beneficie-se com o rastreio em tempo real, redução significativa de perdas e um aumento notável na velocidade dos processos de gestão de ativos e estoques.
Sobre o Grupo CPCON
No Grupo CPCON, você encontra soluções especializadas em gestão de ativos e estoques, com ênfase na tecnologia RFID, para otimizar e agilizar seus processos. Oferecemos serviços como inventário de ativos, gestão de ativos de TI, consultoria imobiliária, reconciliação fiscal-física e automação com RFID. Além disso, temos gestão de estoque, serviços de avaliação, soluções ágeis, software e consultorias variadas. Nossa vasta experiência, incluindo trabalhos com clientes renomados como Caixa Econômica, Vale e Petrobras, reforça nosso compromisso com ética e proteção de dados.
Guias
Soluções
Cansado de erros e imprecisões na Gestão de Seus Ativos e Estoques?
Experimente a precisão e eficiência da tecnologia RFID do Grupo CPCON. Com rastreamento em tempo real e uma drástica redução nas perdas, acelere os processos de inventário e gestão em sua empresa. Transforme sua gestão de ativos hoje mesmo!
Em destaque

A gestão de ativos além do controle físico

Com a publicação da ISO 55000 e suas atualizações ISO 55001 e ISO 55002, as empresas têm se preocupado mais com a gestão de seus ativos, inclusive buscando a certificação nestas normas, principalmente pelo reconhecimento da importância do gerenciamento adequado da base de ativo imobilizado para a operação e resultado financeiro das organizações.

Continuar lendo »
Novidades

Conteúdo Recentes

Rolar para cima