Laudo de Avaliação – Critérios e Conceitos

Entenda o conceito de Laudo de Avaliação e também os seus critérios de elaboração.

Laudo de Avaliação – Conceitos Básicos

O Laudo de Avaliação de um bem é um documento elaborado por um ou mais peritos especializados para poder se determinar o valor do dado bem baseado em critérios técnicos.

Muitas vezes bens, propriedades e patentes são negociados e vendidos com base em valores arbitrários ou aleatórios, mas essa não é uma prática muito inteligente, já que podem ser vendidos abaixo do valor de mercado e causar grandes prejuízos a quem vende, ou então, ser vendidos a valores muito altos causando prejuízo para quem compra.

Produzir um laudo de avaliação completo para todos os bens presentes na empresa é uma prática muito comum em casos de fusão ou compra de companhias por exemplo.

É sempre interessante para uma companhia que está adquirindo outra, conhecer muito bem o valor de todo o patrimônio a ser anexado.

Conhecendo com detalhes este patrimônio através do laudo de avaliação e da realização do levantamento completo de gestão patrimonial, fica muito mais fácil decidir o que fazer com este novo patrimônio, se vale a pena vende-lo, emprega-lo, etc…

Laudo de Avaliação e Laudo de Pericial Contábil

O Laudo Pericial Contábil ( LPC ) é o componente escrito do Laudo de Avaliação. No Laudo Pericial Contábil, o técnico responsável pelo laudo de avaliação do bem vai visualizar, organizar e descrever em detalhes todos os aspectos relevantes do dado bem e que aumentam o seu valor.

Um LPC é um documento oficial e só tem validade se executado por um contador habilitado no Conselho Regional de Contabilidade.

Como exemplos de detalhes relevantes de um bem podemos tomar o caso de um prédio comercial: para poder produzir o Laudo Pericial Contábil e por consequência o laudo de avaliação temos que considerar os seguintes detalhes deste bem:

  • Localização, tamanho e valor do terreno
  • Quantidade de pavimentos ( andares ) do imóvel
  • Divisão e descrição de todas as salas e dependências internas do prédio
  • Condições de conservação do prédio e detalhes de arquitetura e construção tais como tipo de telhado e acabamentos
  • Área livre potencial para novas construções ( se houver )

Registros do Laudo Avaliação

Além de registrar todos os dados relevantes o laudo de avaliação deve conter também todas as provas necessárias para se comprovar o que foi escrito, sendo apresentado também de forma precisa e clara por todos os envolvidos no projeto ( técnicos ou não ).

Em relação a conclusão do Laudo de Avaliação ela também deve ser clara e direta, informando, por fim, o valor do dado bem em moeda corrente ( valor do bem em dinheiro ).

Qualquer tipo de implicações, tais como pendências ou disputas na justiça, também devem ser apresentadas nesta conclusão, para que a situação do bem fique melhor representada possível no laudo de avaliação, afinal, esta é a sua grande finalidade.

A CPCON realiza projetos de avaliação de ativos e empresas para seus clientes. Acompanhe nossos artigos e saiba mais sobres os temas de gestão e avaliação de ativos. Mande uma mensagem, será bom ouvir sua opinião e curta nosso Facebook.

 

0 0 votes
Avaliação do artigo
0 0 votes
Avaliação do artigo
Inscreva-se
Notifique-me
guest
0 Comentários
Feedbacks
Ver todos os comentarios
O impacto da falta de gestão de ativos no seu empreendimento
A gestão de ativos está diretamente ligada à governança corporativa e busca identificar, mensurar e controlar o ciclo de vida desses ativos nas organizações.
Informações Relevantes
Não perca o controle do seu inventario gerencie seus ativos de forma profissional com nossas ferramentas
Guia de Navegação
Mantenha-se atualizado
Torne-se PRIME

Se inscreva gratuitamente para ler nossos artigos, dicas e conteúdos exclusivos com prioridade.

Em destaque
Conteúdo Relacionados
Comitê de Pronunciamento Contábeis
CPC 14 e os Instrumentos Financeiros

O Pronunciamento Técnico CPC 14 tem por objetivo estabelecer princípios para o reconhecimento e a mensuração de ativos e passivos financeiros e de alguns contratos de compra e venda de itens não financeiros e para a divulgação de instrumentos financeiros derivativos.

Continuar lendo »