Tempos de crise e a nova realidade nos negócios

Tempos de crise e a nova realidade nos negócios

Passar por uma crise não é simples para os negócios. Contudo, há algumas ações que tornam o período mais fácil. É possível não só sobreviver a crise, mas também crescer durante ela. Confira a melhor forma de fazer a gestão de negócios durante um momento crítico e algumas ideias de negócios para investir na crise.

É comum vermos notícias de negócios fechando durante períodos de queda na economia, principalmente quando o consumo diminui bastante. Isso porque a crise significa um momento de emergência para os negócios. Os procedimentos tradicionais param de trazer resultados e novas alternativas precisam ser encontradas.

Os riscos são complexos e, por isso, a crise costuma ser uma situação tão difícil para os negócios. É então que surge a necessidade de buscar uma nova realidade. Isso quer dizer simplesmente que os negócios na crise devem se reinventar e procurar por oportunidades que surjam nesses momentos mais delicados na economia. Adaptar-se à nova realidade é o segredo. Além disso, a crise serve para que os negócios descubram os seus pontos fracos.

Sim, a crise traz uma nova condição e, consequentemente, novas oportunidades. No entanto, não é fácil atravessar esse momento e ter sucesso. Sendo assim, é preciso saber aproveitar as oportunidades que surgem e estar preparado para as mudanças que virão. As notícias de negócios que crescem no período mostram isso.

Como a crise pode influenciar seu negócio?

Apesar de ser um momento para inovar, a crise traz impactos negativos para os negócios. Afinal, essa é a sua definição. Por isso, a sua empresa pode ser influenciada por situações comuns em uma situação como esta, causando impactos negativos.

Por exemplo, queda no volume de vendas, redução das margens de lucro, aumento dos custos, falta de capital de giro, aumento de inadimplência, negociações frequentes, taxas de juros elevadas, perda de confiança, falta de planejamento e necessidade de cortar despesas.

Mas a nova realidade da crise também influencia de forma positiva. Não há apenas notícias de negócios ruins. Isso porque o período é o momento em que empreendedores se arriscam, implantam mudanças, buscam alternativas, analisam processos à procura de erros. Por isso, os negócios que sobrevivem à crise, na maioria das vezes, acabam crescendo posteriormente e também se tornam mais sólidos.

O que não fazer em tempos de crise?

Não tome atitudes desesperadas

Não é nada bom sair em período de crise inventando oportunidades e mudando aspectos do seus negócios sem pensar. É preciso planejamento e embasamento nos fatos. Pesquise e converse com outras pessoas do ramo em quem confia e sejam experientes.

Não ache que toda crise significa uma oportunidade

Não se iluda achando que uma crise é uma grande oportunidade para os negócios. Eles devem ter cautela e saber quando arriscar e analisar bem as circunstâncias para saber também a hora de tomar um caminho mais seguro.

Não corte tudo

Na crise, os donos de negócios não devem sair simplesmente cortando todos os gastos. Muitas vezes, as empresas optam por diminuir treinamentos, comprar matérias-primas mais baratas e demitir funcionárias. Mas essas ações podem não ser necessárias e, se esse for o caso, uma retomada no pós-crise pode acabar sendo comprometida. Veja bem o que compensa continuar e o que é realmente desnecessário manter.

Não pare de investir em publicidade

Na hora da crise, os negócios procuram cortar gastos e um dos alvos, frequentemente, é a propaganda. No entanto, diminuir o financiamento de um setor responsável por aumentar e ajudar nas vendas não é a melhor saída para atravessar uma crise, que é um momento em que as vendas, naturalmente, diminuem. Você pode acabar perdendo espaço para concorrentes.

Não inove sem cautela

Sim, na crise, os negócios devem correr riscos, mas não de forma inconsequente. A boa inovação é aquela que prevê o rumo dos negócios antes da crise, e não durante ela. Então, você aprende primeiro com os concorrentes e prepara-se para um período mais crítico. Mantenha os pés no chão, baseie-se em um plano de contingência feito com antecedência e já revisado inúmeras vezes.

Não busque crédito com juros altíssimos

Os negócios precisam escolher o crédito adequado, principalmente em um momento de crise. O cartão de crédito e cheque especial não devem ser o capital de giro de negócios. Antecipe-se! Saiba com antecedência qual é a melhor forma de financiar a sua empresa antes da crise chegar.

Como lidar com a crise?

Como dito anteriormente, a crise é um período para que os negócios aproveitem as oportunidades. A crise causa pânico em consumidores e empresários. Mas quem está preparado, consegue superar seus aspectos negativos.

A crise é a hora de promover ajustes e inovações. Como os negócios podem fazer isso? O primeiro passo é analisar o que não está indo bem. Os pontos mais frágeis serão expostos pela crise, você deve resolvê-los, então, o mais rápido possível. Uma das dicas é analisar suas falhas antes da crise. Conserte a raiz do problema, ao invés de tratar as suas consequências apenas.

Por isso, os negócios devem arriscar, desde que os riscos sejam controlados. Ao contrário do que muitos pensam, não se deve ficar fechado às oportunidades que surgem, nem ficar estagnado. Mas é importante estar bem informado para isso. Use dados, análises e projeções. Isso porque a crise é caracterizada por ser um período instável e que não admite erros. Não se deixe, portanto, levar pelo emocional.

Assim conseguirá investimentos e inovações de sucesso. Na crise, muitos negócios, de forma equivocada, optam por cortar investimentos, tornando mais difícil convencer alguém de comprar o produto.

Já que a inovação é o que faz os negócios terem um diferencial competitivo, um planejamento bem estruturado é necessário. Prepare-se para a crise tendo recursos suficientes para investimentos, faça antecipadamente um plano estratégico para lidar com a situação crítica, seguindo um passo a passo de como passar e crescer nesse momento.

Haja vista que na crise os negócios irão precisar testar e lançar novos produtos rapidamente, estudar rigorosamente os custos, investir na fidelização de clientes e na capacitação, acompanhar atentamente o mercado são medidas importantes. Alguns cuidados adicionais terão que ser tomados ainda, como utilizar as ferramentas corretas, ter um orçamento adequado e não se perder em dívidas.

Ideias de negócios

Há alguns segmentos de negócios para investir na crise. Mas o fundamental mesmo é pensar em negócios que você entenda e goste. Não coloque seu dinheiro em algo que você não conhece. Um dos riscos é acabar desmotivado. Também é fundamental avaliar os pontos positivos e negativos, além, é claro, dos custos.

Confira alguns negócios para investir na crise:

  • Venda de cosméticos: negócios de beleza não costumam ser os mais afetados em tempos de crise. Esses negócios crescem entre as mulheres, e também entre os homens.
  • Comida prática: negócios de alimentação são os que menos sofrem durante os períodos de crise, as pessoas cortam o consumo em restaurantes, mas continuam comprando comidas saudáveis e práticas.
  • Franquias: esses negócios têm mais chance de darem certo e são mais seguros para serem abertos na crise, por já serem uma marca conhecida.
  • Empresas digitais: abrir negócios digitais na crise possibilitam gastos menores.

Deixe uma resposta