Teste de recuperabilidade de ativos

Teste de Recuperabilidade de Ativos

Você já ouviu falar do teste de recuperabilidade de ativos e da importância dele para as mais diversas organizações? Assim sendo, compreenda que nele temos um processo de avaliação dos valores contábeis de um item.

Dessa forma, entenda que se torna possível saber se essa quantia está muito elevada frente ao valor recuperável dele. Então vamos saber mais detalhes do teste em questão e do conceito de recuperabilidade dos ativos.

Pontos Chave

  • Ativos: São bens de uma empresa que podem ser convertidos em valores monetários a curto ou longo prazo;
  • Teste de recuperabilidade de ativos: Processo que analisa as deteriorações dos ativos. Indicando se houve alguma redução nos valores recuperáveis dos mesmos. Com isso, saiba que é um modelo importante e que gera ótimo resultados;
  • Valor recuperável: Montante (maior) do valor justo (líquido) das despesas feitas nas vendas e valores de utilização. Caso excedam os valores contábeis (ativos) não ocorrerá desvalorizações;
  • CPC 01 (R1): Pronunciamento que traz as regras para a Redução ao Valor Recuperável dos Ativos;
  • Ativos participantes do teste: Para ser incluso no processo, o ativo deverá ser de longo prazo. Enquanto que terá que estar na classe dos intangíveis, imobilizados ou nos investimentos.

O que é teste de recuperabilidade de ativos?

O gráfico acima ilustra os estágios do processo de Teste de Recuperabilidade de Ativos, começando pela Identificação de Indicadores de desvalorização, seguindo para a Determinação do Valor Contábil do ativo, o Cálculo do Valor Recuperável, a Comparação dos Valores contábil e recuperável, e finalmente, se necessário, o Registro da Perda por Desvalorização. Cada etapa representa um avanço sequencial no processo, demonstrado aqui de forma simplificada para facilitar a compreensão.

Você deve compreender que o teste de recuperabilidade é voltado para os ativos de uma empresa. De tal forma que consiste num tipo de atividade contábil onde objetiva-se fazer a avaliação de valores.

Que no caso são de algum dos ativos, verificando se a quantia se mostra muito mais alta do que o valor recuperável do bem. Com isso, compreenda que através do teste de recuperabilidade de ativos será possível chegar aos resultados almejados.

Enquanto que na análise de redução ao valor recuperável temos a avaliação de impairment de ativos. Por certo, saiba que valor recuperável é o quanto este item específico pode captar para uma empresa.

Tanto em utilização nos mais diversos processos ou mesmo quando é vendido. No caso, compreenda que a verificação de recuperabilidade de ativos requer alguns procedimentos e diretrizes.

E outro ponto importante é que este tipo de teste é considerado obrigatório. Dessa forma, entenda que ele cobre todos os ativos em um período de longo prazo e isso inclui os bens:

Sem dúvida, saiba que é grande o impacto do teste de recuperabilidade de ativos no reconhecimento de perdas. Aliás, compreenda que ativos que são de curto prazo possuem poucos riscos de se desvalorizarem. Por isso, entenda que eles não carecem do exame de impairment de ativos.

Procedimentos e diretrizes para conduzir teste de recuperabilidade de ativos

Teste de Recuperabilidade de Ativos

Agora você já sabe o que é este teste de recuperação de valor de ativos e para qual objetivo ele é utilizado. Desse modo, compreenda que é importante entender que ele também pode ser chamado de teste de impairment.

Onde avalia-se exatamente os valores recuperáveis de certo ativo logo após ocorrer a deterioração do mesmo. Por certo, esteja ciente de que todos os procedimentos e diretrizes podem ser encontrados na documentação. Que no caso é o CPC 01 (R1), sendo a norma nacional para mensurar ativos.

Com isso, entenda que o teste de recuperabilidade de ativos precisa seguir alguns passos, são eles:

  • Identificar: são mostrados os itens (ativos) que podem passar pelo teste (longo prazo). Eles podem ser tangíveis, intangíveis e investimentos;
  • Indicações de desvalorização: são identificados perdas ou mudanças nos bens;
  • Estima-se então os valores recuperáveis: isso é feito seguindo 3 aspectos:
  • É feita a comparação de valores recuperáveis para com os contábeis deste ativo.

Note que existem metodologias avançadas de teste de recuperabilidade de ativos intangíveis ou de outro tipo. A documentação completa do CPC 01 (R1) pode ser lida neste link para melhores esclarecimentos.

Avaliação de indicadores econômicos e financeiros no teste de recuperabilidade

No procedimento de impairment de ativos é preciso se atentar as avaliações dos indicadores econômicos e financeiros. Pois, compreenda que isso será de grande utilidade na identificação dos ativos.

Enquanto que ajuda a mostrar quais daqueles ativos realmente estão em processo de desvalorização. De fato, entenda que tais indicadores são úteis para fornecer os insights necessários a respeito da geração de fluxos de caixa.

Confira os principais indicadores que podem ser inseridos no teste de valor recuperável de ativos:

  • ROI: o Retorno sobre o investimento serve para mostrar os ganhos financeiros obtidos ao investir no ativo;
  • ROE: no Retorno sobre o patrimônio líquido temos os ganhos financeiros desta operação. Se for muito baixo, isso significa retornos não satisfatório;
  • Margem (lucro líquida): porcentagens das vendas que se tornam em lucros. Dessa maneira, compreenda que é fundamental que tal margem não esteja em um patamar baixo;
  • Fluxo de caixa (livre): é o quanto ficará de dinheiro após quitar os pagamentos necessários.

Integração do teste de recuperabilidade de ativos no ciclo contábil

Um outro ponto essencial é que a avaliação de desvalorização de ativos é importante para o ciclo contábil. Visto que isso faz com que tais ativos possam receber seu registro nos valores justos.

Ao passo que o ideal é realizar teste de recuperabilidade de ativos de forma periódica. No caso, entenda que isso geralmente é feito anualmente, mostrando os itens desvalorizados.

Já a integração pode ser feita seguindo essas etapas:

  • Identificar quais ativos carecem ser inclusos no teste;
  • Fazer a definição de um cronograma específico;
  • Coleta de todos os dados úteis no processo;
  • Iniciação do teste;
  • Registro das informações obtidas.

Por certo, compreenda que é fundamental que haja o alinhamento do teste de recuperabilidade com as normas contábeis internacionais. Seguindo as documentações e regras que são estabelecidas para tal atividade.

Desafios e considerações éticas na realização de teste de recuperabilidade

Teste de Recuperabilidade de Ativos

São vários os desafios e as considerações éticas referentes ao teste de recuperabilidade de ativos. Dessa forma, compreenda que os obstáculos principais encontrados no processo são:

  • Necessidade de que hajam estimativas que sejam confiáveis;
  • Existem certos limites nos métodos ou mesmo algumas incertezas;
  • Teste de alta complexidade, pois requer diversos aspectos e fatores;
  • Impactos bastante significativos para com os resultados da parte financeira, afetando valores de mercado com a redução dos lucros líquidos.

Além disso, saiba que o a prova de recuperabilidade de valor de ativos é de grande importância. Já que mostrará dados relevantes e que podem mostrar os cenários atuais em que estes itens se apresentam na empresa.

Por sua vez, entenda que na ética durante a aplicação do teste deverá:

  • Haver transparência, tanto nos testes quanto nos dados obtidos;
  • Terá que contar com uma objetividade, usando modelos de confiança e que sejam imparciais;
  • Não se pode manipular os dados dos resultados financeiros quando aplicado o teste.

Análise de cenários e sensibilidade no processo de teste de recuperabilidade

O teste de recuperabilidade de ativos ficará ainda mais completo com uma análise dos cenários e com sensibilidade. Uma vez que isso otimiza nas precisões dos resultados e garante mais segurança nas informações.

Com isso, compreenda que ao analisar os cenários temos:

  • São feitas avaliações em todos os efeitos mediante cenários econômicos e do mercado;
  • Que refletem diretamente nos valores recuperáveis do ativo;
  • Pode ser feita através de métodos financeiros ou mesmo em simulações.

Por certo, entenda que na sensibilidade haverá uma análise que:

  • Engloba uma avaliação das mudanças ocorridas no ativo (valor recuperável) devido a algum parâmetro;
  • É possível realizar isso através de modelos de análise ou mesmo em simulações;
  • Como resultado disso, se torna possível conhecer os parâmetros que causam mais impactos nos valores recuperáveis.

Vale destacar que o teste de recuperabilidade de ativos requer ainda a inspeção de redução ao valor recuperável. De tal forma que tudo possa estar integrado e completo para funcionar conforme o esperado.

Conclusão

Você pode perceber que este teste consegue mostrar dados relevantes e de grande importância para as empresas. Visto que demonstra se está ou não havendo prejuízos quando aos ativos das mesmas.

Desse modo, entenda que é importante contar com estratégias de comunicação dos resultados do teste de recuperabilidade aos stakeholders.

Além de ser fundamental conhecer e implementar todos os passos para que haja conformidade. Sendo que integrar o teste ao ciclo contábil é altamente indicado para um alinhamento nesta empresa. Portanto, reveja o que foi mostrado no artigo para melhores resultados.

FAQ: Perguntas Frequentes

Quando fazer o teste de recuperabilidade?

O ideal é que o teste de recuperabilidade de ativos seja feito de forma anual. Enquanto que é possível fazer esta atividade em quaisquer épocas durante o ano.

Como calcular o valor recuperável de um ativo?

O valor recuperável (ativo) consiste num montante especifico. Sendo do valor justo (líquido) das despesas resultantes da venda e também os valores que estão em utilização.

O que é teste de impairment?

É o teste de recuperabilidade de ativos, onde mostra a deterioração dos ativos de uma empresa. Ao passo que isso permite saber as rentabilidades possíveis que este ativo pode trazer para a empresa.

0 0 votes
Avaliação do artigo
Subscribe
Notify of
guest
1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Você quer um inventario mais eficiente?
Beneficie-se com o rastreio em tempo real, redução significativa de perdas e um aumento notável na velocidade dos processos de gestão de ativos e estoques.
Sobre o Grupo CPCON
No Grupo CPCON, você encontra soluções especializadas em gestão de ativos e estoques, com ênfase na tecnologia RFID, para otimizar e agilizar seus processos. Oferecemos serviços como inventário de ativos, gestão de ativos de TI, consultoria imobiliária, reconciliação fiscal-física e automação com RFID. Além disso, temos gestão de estoque, serviços de avaliação, soluções ágeis, software e consultorias variadas. Nossa vasta experiência, incluindo trabalhos com clientes renomados como Caixa Econômica, Vale e Petrobras, reforça nosso compromisso com ética e proteção de dados.
Guias
Soluções
Cansado de erros e imprecisões na Gestão de Seus Ativos e Estoques?
Experimente a precisão e eficiência da tecnologia RFID do Grupo CPCON. Com rastreamento em tempo real e uma drástica redução nas perdas, acelere os processos de inventário e gestão em sua empresa. Transforme sua gestão de ativos hoje mesmo!
Em destaque

Conteúdos Relacionados a

Novidades

Conteúdo Recentes

Rolar para cima