Teste de Impairment: você sabe o que é e como aplicá-lo? (Teste de Recuperabilidade)

Teste de impairment

Você, com certeza, já ouviu falar sobre o teste de Impairment. Provavelmente você sabe que é algo importante na área de gestão de empreendimentos, mas você sabe o que é?

O que significa Impairment?

A palavra “Impairment”, na Língua Inglesa, significa “diminuição”, “depreciação”, “enfraquecimento”.

Partindo disso, já começamos a entender mais sobre o que é o teste de Impairment no contexto da administração contábil dos recursos de uma corporação.

Se fôssemos traduzir ao pé da letra, seria algo como um “teste de redução” ou “teste de diminuição”.

Do que se trata o Teste Recuperabilidade? (Teste de Impairment)

No mundo empresarial, entendemos o teste de Impairment como uma maneira de testar qual o valor recuperável de desvalorização dos ativos da empresa.

Isto é, o objetivo desse teste é entender quanto é possível recuperar de um valor que a empresa perdeu.

Dessa forma, é possível perceber que se trata de um teste muito importante para o BP (Balanço Patrimonial).

O que são ativos? Teste de Impairment

O que são ativos de uma corporação?

Para entender sobre o teste de Impairment, é importante saber exatamente o que são os ativos de uma empresa.

Os ativos são qualquer bem material ou direito de uma organização que podem se tornar dinheiro, seja em um futuro próximo ou em um futuro um pouco mais distante.

Quando falamos de bens materiais, estamos falando de produtos que a corporação venderá, ou de móveis, veículos, máquinas e outros objetos que pertencem à instituição e a fazem funcionar.

Quais exemplos de ativos uma empresa pode ter?

Como exemplo de ativos chamados de “tangíveis”, temos, por exemplo, as mesas e cadeiras de um restaurante, ou então um caminhão utilizado por uma fábrica de móveis para transportar seus produtos até as lojas revendedoras.

Em relação aos direitos de uma empresa que chamamos de ativos, temos, por exemplo, o saldo bancário, as dívidas dos clientes e qualquer dinheiro que a empresa tem direito de receber mas ainda não recebeu.

como fazer o teste de impairment

Como é feito o teste de Impairment?

Também chamado de Teste de Recuperabilidade, o Teste de Impairment vem depois que o contador determinar qual é o valor contábil e o valor perdido recuperável, em dinheiro, de um determinado ativo escolhido para o cálculo.

Só após o levantamento do valor perdido, pode-se, então, verificar corretamente quanto desse valor pode ser recuperado pela corporação. Para isso, existem dois métodos diferentes.

Nos próximos tópicos, explicaremos detalhadamente como utilizar esses dois métodos para descobrir o valor recuperável para aplicar no teste de Impairment.

Como saber qual método usar para calcular o valor recuperável?

A escolha sobre qual método usar vai variar de acordo com a empresa e com o tipo dos ativos que diminuem de valor.

No entanto, se você perceber que houve mesmo uma perda significativa, é melhor fazer os dois métodos, para garantir. São eles: valor justo líquido de despesa de venda e valor em uso.

Nesse caso, o método que apresenta o maior valor como resultado é o que deve ser considerado como valor recuperável, para fazer o teste de fato e se encaixar na fórmula matemática.

Valor contábil - Teste de impariment

O que é o valor contábil de um ativo?

Para descobrir qual é o valor contábil de um ativo, precisamos entender, primeiro, o que significa esse termo.

De acordo com o CFC (Conselho Federal de Contabilidade), o valor contábil de um ativo é o valor desse ativo que está registrado oficialmente no setor contábil da empresa.

Como determinar o valor contábil de um ativo

Para determinar qual é o valor contábil, devemos saber quanto vale esse ativo, por exemplo, por quanto a empresa o adquiriu. Depois, devemos subtrair o valor perdido.

Esse valor perdido ou depreciado trata-se do quanto esse ativo diminuiu de valor desde quando foi adquirido.

No caso de máquinas, por exemplo, elas vão perdendo valor à medida que são utilizadas, porque quanto mais usada, menor seria o valor de uma possível venda.

Além disso, objetos também perdem valor ao passo que surgem versões mais modernas deles no mercado.

Método 1: Valor Justo Líquido de Despesa de Venda

Para realizar esse método, você precisa calcular quais seriam os gastos e os ganhos para vender determinado ativo.

Ou seja, qual seria o verdadeiro lucro se a empresa vendesse esse ativo.

Mas quais seriam os gastos para vender algum produto? São várias despesas possíveis, como o transporte, a embalagem, o valor pago a funcionários para realizarem a venda, os anúncios etc.

Normalmente, as empresas usam esse método com maior frequência quando o ativo é algo concreto, como mercadorias, móveis, imóveis, entre outros.

Método 2: Valor em uso

Esse método avalia qual seriam os possíveis valores recebidos no futuro pela utilização do ativo por parte da empresa.

Por exemplo, se você tem um restaurante e quer calcular o valor em uso de uma máquina de sorvete, você calculará quanto dinheiro sua empresa lucrará a partir do uso dessa máquina.

Para isso, você ou seu contador devem fazer uma previsão de cerca de 5 anos. Durante esse tempo, quanto você vai gastar para manter esse ativo? E quanto você vai ganhar por mantê-lo?

Análise do valor contábil líquido

Antes de calcularmos a depreciação recuperável, primeiro devemos calcular qual é o valor contábil líquido do ativo em questão.

Para isso, subtraímos o valor de depreciação acumulada do valor total do ativo. Vamos pegar, por exemplo, a máquina de sorvete:

  • Preço da máquina de sorvete: R$ 5.000,00
  • Valor de depreciação acumulada: R$ 500,00
  • Valor contábil líquido: R$ 5.000,00 – R$ 500,00 = R$ 4.500,00

Nesse caso, o valor contábil líquido da máquina de sorvete é R$ 4.500,00.

Calculando o Valor Recuperável

Vamos utilizar os dois métodos citados para calcularmos o valor recuperável da máquina de sorvete.

Método 1: valor líquido de venda:

Suponhamos que o valor atual de venda da máquina de sorvete seja R$ 4.000,00. Vamos considerar também que os custos para a venda dela seriam de aproximadamente R$ 300,00.

Para chegarmos ao resultado do valor líquido de venda, subtraímos: R$ 4.000,00 – R$ 300,00 = R$ 3.700,00. Portanto, temos que o valor líquido de venda da máquina de sorvete é R$ 3.700,00.

Método 2: valor líquido de uso:

Nesse caso, devemos estimar qual seria o valor da renda produzida por esse ativo pelos próximos cinco anos. Vamos considerar que a máquina de sorvete produzisse uma renda de R$ 10.000,00 nos próximos cinco anos.

Agora, vamos supor que o valor para essa máquina funcionar e produzir sorvetes pelos próximos cinco anos seja R$ 7.000,00. Esse valor inclui as despesas com energia, material, manutenção etc.

Então, subtraímos o valor: R$ 10.000,00 – R$ 7.000,00 = R$ 3.000,00. Portanto, nesse caso, o valor líquido de uso é se R$ 3.000,00.

Como realizar o Teste de Impairment

Agora que calculamos o valor líquido de uso e o valor líquido de venda, podemos realizar, de fato, o Exemplo de Teste de Impairment.

Para isso, vamos utilizar o valor que estiver com o maior resultado. No caso da nossa máquina de sorvete, o valor líquido de uso é o maior.

Por isso, ele será o escolhido para aplicarmos na fórmula, assumindo o posto de valor recuperável.

A fórmula final do Teste de Impairment consiste no resultado entre o valor recuperável menos o valor contábil líquido.

Nesse caso, seria R$ 3.000,00 – R$ 4.500,00 = – R$ 1.500,00. Portanto, temos que a perda por desvalorização da máquina de sorvete é de R$ 1.500,00.

Qual o objetivo do teste de Impairment?

Já falamos sobre o que é o Teste de Impairment e sobre como uma empresa pode realizá-lo, mas você pode estar se perguntando: “Qual a importância desse teste?”

Pois bem, o Teste de Impairment é fundamental para sua empresa, pois ele permite avaliar o real valor de realização de um ativo.

Dessa forma, você pode ter uma noção melhor sobre quais ativos vale a pena manter em sua empresa, e quais ativos não valem tanto a pena assim.

Logo, o Teste de Impairment pode te ajudar muito a potencializar seus lucros e aumentar a eficiência da sua empresa por meio da administração dos ativos.

Qual sua finalidade e objetivo em relação ao patrimônio das entidades?

Como dito anteriormente, o Teste de Impairment é fundamental para ajudar na contabilidade da sua empresa.

É possível que uma corporação esteja mantendo ativos, arcando com despesas mensais desse ativo, sem obter bons resultados a partir disso.

Será que não está na hora de vender algum bem físico da sua empresa? Será que não está na hora de parar de manter certas propriedades?

O Teste de Impairment vai te ajudar a saber tudo isso! Assim, você poderá exercer uma melhor administração do seu patrimônio.

Quando fazer o Teste de Impairment?

Existe uma lei que determina quais empresas devem fazer o teste e quando deve ser feito. Estamos falando da Lei 11.638/07, que poucos conhecem.

Segundo a lei, devem fazer o teste todos os anos as empresas de grande porte que tiveram valor total dos ativos maior que R$ 240 milhões ou renda bruta anual maior que R$ 300 milhões.

Além do caso citado, o teste também deve ser feito nas seguintes ocasiões:

  • Quando a empresa vender algum de seus ativos;
  • Quando os ativos forem reestruturados;
  • Se a empresa for vendida;
  • Quando for detectado que a corporação está enfrentando problemas financeiros;
  • Quando for detectado que os bens da empresa estão diminuindo de valor.

Qual a periodicidade do Impairment?

A periodicidade diz respeito à frequência com que o teste deve ser feito. Como vimos acima, para empresas de grande porte, o teste deve ser feito anualmente, como previsto por lei.

Porém, recomenda-se que mesmo empresas de porte menor façam esse teste com certa frequência, para que haja controle dos bens e do patrimônio.

O ideal é que o teste seja feito pelo menos uma vez a cada dois anos, assim a empresa diminui o risco de sofrer prejuízos por causa da depreciação dos seus ativos.

Assim, o teste de Impairment ajudará a evitar danos ao patrimônio, além de contribuir para que você saiba quando deve criar estratégias para melhorar o lucro.

Ou seja, se você preza pelo desempenho econômico da sua empresa, certamente você investirá periodicamente em testes de Impairment.

Quem faz o teste de Impairment?

Já entendemos o que é o teste de Impairment, como ele funciona e quando deve ser feito. No entanto, quem deve fazê-lo? Será que é fácil? Será que qualquer pessoa está apta?

Certamente, quanto maior o valor dos ativos de uma empresa, mais trabalhoso e demorado será para fazer todos esses cálculos.

Usamos anteriormente o exemplo da máquina de sorvete. Contudo, na prática, as corporações têm muitos outros ativos que devem ser considerados.

Por isso, o recomendado é que um contador realize esses cálculos e faça o teste. Para isso, o Grupo CPCON tem uma equipe preparada e treinada para fazer esse trabalho com excelência.

Teste de impairment Grupo CPCON

O Grupo CPCON

Você já ouviu falar do grupo CPCON? Trata-se de uma empresa de destaque no cenário brasileiro e também no cenário internacional.

A CPCON é altamente especializada no ramo de consultoria financeira para outras corporações, com atenção especial para a gestão de ativos e avaliação de bens.

O grupo CPCON segue todas as normas internacionais de contabilidade e está presente no mercado há mais de 25 anos.

Um dos serviços prestados pela CPCON é justamente o assunto deste artigo, o teste de Impairment.

Por se tratar de um trabalho que pode ser muito extenso e complexo, a melhor alternativa é confiar em quem já tem experiência e reconhecimento internacional para cuidar de um assunto tão importante. A saber, o patrimônio da sua empresa.

O que é um imobilizado de uso?

Quando se fala de teste de Impairment, frequentemente usa-se a expressão “Impairment de imobilizado de uso”.

Contudo, não há segredo para esse termo. Consideramos como ativo imobilizado de uso qualquer ativo de uma empresa que tenha como utilidade fazer a empresa funcionar.

Em outras palavras, o ativo imobilizado de uso é tangível e contribui para a manutenção das atividades da empresa.

Não há o objetivo de vender esse ativo nos próximos doze meses, mas sim o objetivo de utilizá-lo para cumprir tarefas de produção, venda, manutenção etc.

O que é o Impairment de um imobilizado de uso?

Quando falamos especificamente do Impairment desse tipo de ativo, o imobilizado de uso, temos como exemplo o caso da máquina de sorvete, do qual falamos anteriormente.

Mas sabemos que o teste de Impairment não serve apenas para ativos imobilizados de uso.

Confira a seguir quais são os ativos que devem passar pelo teste e quais ativos podem passar pelo teste, mas sem a obrigatoriedade.

Ativos que devem passar pelo Teste de Impairment

Vamos falar, agora, dos ativos que devem passar pelo teste de Impairment.

  • Lembrando que é obrigatório apenas para empresas de grande porte realizar o teste anualmente, mas é recomendável que empresas menores também o façam.
  • Investimentos financeiros da empresa aplicados em bolsas de valores;
  • Ativos de natureza intangível, ou seja, aqueles que não são físicos;
  • Imóveis que não tenham sido contabilizados por valor justo;
  • Bens do ativo imobilizado

Ativos para os quais não há obrigatoriedade do Teste de Impairment (CPC 01)

Vamos listar agora os ativos que não precisam passar pelo teste de acordo com as normas oficiais do CPC 01, do qual também vamos falar nos próximos tópicos.

Contudo, precisamos reforçar, mais uma vez, que, apesar de não ser obrigatório, fazer o teste de Impairment dos seguintes ativos pode ajudar muito a empresa a administrar melhor seu patrimônio.

São eles:

  • Objetos estocados;
  • Ativos não circulantes que estejam disponibilizados para que outras pessoas, físicas ou jurídicas os comprem, desde que estejam previstos no CPC 31;
  • Ativos intangíveis provenientes de contratos com empresas seguradoras, desde que estejam previstos no CPC 11;
  • Passivos ou ativos que foram diferidos;
  • Imóveis comprados para fins de investimentos e mensurados por valor justo;
  • Ativos adquiridos em contratos de construção;
  • Ativos financeiros, quando abrangidos pelos CPCs referentes a instrumentos financeiros e à contabilização de tais ativos.

O que é Impairment CPC 01?

O tão falado CPC 01 é um pronunciamento técnico do CPC. Mas você sabe o que é o CPC? O CPC é, simplesmente, o Comitê de Pronunciamentos Contábeis.

O CPC é o órgão que regulamenta as normas técnicas da contabilidade a nível internacional. É importante seguir as normas do CPC para que a contabilidade de uma empresa esteja sempre correta e dentro da legalidade.

Sobre o CPC 01, este pronunciamento trata especificamente de questões acerca da contabilidade dos ativos de uma empresa.

Ele fala sobre como realizar corretamente o teste de Impairment e como a corporação deve divulgá-lo de maneira adequada às normas vigentes.

O que a empresa deve divulgar sobre o teste de Impairment?

Depois de realizado o teste de Impairment, o CPC determina que a empresa deve divulgar algumas informações em suas notas explicativas contábeis.

  • Perdas detectadas, com as informações sobre as desvalorizações, o valor apurado e como as avaliações interferiram na obtenção do resultado apresentado;
  • Testes que incluam ativos imobilizados de uso, junto à justificativa para estarem inclusos;
  • Quando o método usado para calcular o valor recuperável tiver sido o método de valor em uso, junto à justificativa da taxa de desconto presente;
  • Quando o método usado para calcular o valor recuperável for o método de valor justo líquido de despesa de venda, deve ser explicada qual foi a base usada para definir tal valor líquido de venda.

O que é valor justo?

Com certeza você também já ouviu falar sobre o termo “valor justo”. Vamos agora destrinchar esse termo e descobrir o que ele significa, como funciona e exemplos.

O valor justo é o valor que a empresa receberia caso vendesse determinado ativo ou então o valor gerado pela transferência de um passivo.

Esse valor justo é referente a transações espontâneas, e não aquelas “forçadas”, quando a empresa vende seus ativos em momentos emergenciais, normalmente por dificuldades financeiras.

O CPC também regulamenta a determinação do valor justo de um ativo, mais especificamente pelo pronunciamento técnico de número 46.

O valor justo é baseado no IFRS 13, considerado uma determinação de valor justo no Brasil. A seguir, vamos aprender como pode-se descobrir o valor justo de um ativo ou de um passivo.

Por que calcular o valor justo?

É necessário calcular o valor justo, pois ele é que deve ser utilizado para fazer os cálculos relacionados ao valor recuperável do teste de Impairment.

Isso serve para proteger os patrimônios da empresa, mas também para garantir que os registros contábeis sejam corretos diante da lei.

Assim, após o cálculo do valor justo, é necessário realizar o ajuste desse valor nos registros da corporação.

Como calcular o valor justo?

Para realizar esse tão importante cálculo do valor justo de determinado ativo, é necessário analisar qual seria o valor de venda de outros produtos parecidos oferecidos por outras empresas.

A partir dessa comparação, pode-se ter uma ideia melhor do valor atual de mercado desse ativo ou até mesmo de um passivo.

Essa análise deve seguir uma linha de prioridade, sendo ela:

  1. Valores considerados em um mercado ativo para produtos iguais;
  2. Valores considerados em um mercado ativo para produtos semelhantes ao analisado;
  3. Passivos ou ativos que não são observáveis ao mercado externo.

Quais as finalidades básicas da contabilidade?

A contabilidade em si e as informações contábeis possuem finalidades básicas, e é importante conhecê-las se você faz parte desse ramo.

A primeira a ser considerada é a administração das informações e a construção de relatórios claros e organizados sobre o patrimônio da empresa, bem como as transações realizadas envolvendo ativos e passivos.

Também é função da contabilidade realizar o controle financeiro e identificar quando é o momento de solicitar um maior controle de caixa, quando é o momento de investir etc.

A informação contábil também é responsável por auxiliar no planejamento financeiro da corporação, seja a curto ou a longo prazo.

Dito isso, percebemos o quanto é importante que um administrador ou um contador esteja sempre buscando se atualizar quanto aos conhecimentos de contabilidade empresarial.

Por isso, mantenha-se conectado aos demais artigos sobre esse assunto e garanta o maior sucesso da sua empresa.

Gostou desse conteúdo? Aprendeu mais sobre o teste de Impairment? Deixe nos comentários o que você achou e compartilhe conosco suas experiências com o teste de Impairment!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
O impacto da falta de gestão de ativos no seu empreendimento
A gestão de ativos está diretamente ligada à governança corporativa e busca identificar, mensurar e controlar o ciclo de vida desses ativos nas organizações.
Informações Relevantes
Guia de Navegação
Mantenha-se atualizado
Torne-se PRIME

Se inscreva gratuitamente para ler nossos artigos, dicas e conteúdos exclusivos com prioridade.

Em destaque
Posts Relacionados