Avaliação do ativo imobilizado

A avaliação do ativo imobilizado é de grande importância para as empresas e organizações. Por isso deve ser feita de maneira periódica.

A avaliação do ativo imobilizado é fundamental para empresas e organizações. De tal forma que ajuda nas mais diversas atividades e tarefas desempenhadas pelas mesmas.

Assim, você deve saber que são feitos alguns cálculos específicos para se chegar ao resultado. Então continue a leitura para saber tudo sobre tal ativo e descobrir a importância dele.

Pontos chave

  • Ativo imobilizado: um bem tangível que é palpável e que pode ser utilizado para produzir bens ou serviços;
  • Tipos de ativo imobilizado: construções, terrenos, móveis, veículos, equipamentos, maquinários, instalações, entre outros;
  • Depreciação: é a diminuição dos valores de um bem tangível após um certo tempo de uso;
  • Avaliação do ativo imobilizado: análise completa de todos os bens para as atividades de manutenção (tangíveis);
  • Período indicado: a avaliação do ativo imobilizado deve ser feita periodicamente, através de técnicos especializados no assunto;
  • Orçamento da avaliação: é preciso avaliar isso com a empresa de consultoria que fará o procedimento (terceirizada).

O que é um ativo imobilizado?

Antes de tudo você precisa compreender o que vem a ser um ativo imobilizado. Pois, saiba que ele tem sua definição como sendo um bem tangível. Onde o mesmo é palpável e resultará na produção de bens ou serviços.

Dessa forma, entenda que a avaliação do ativo imobilizado é de grande importância para as empresas. Sendo que pode ser aplicado em:

  • Produção (bens e serviços);
  • Alugueis de terceiros;
  • Fins administrativos (vários períodos);
  • Entre outros.

Além disso, você deve saber que são dois os critérios que auxiliam no reconhecimento dele. Nesse sentido, ambos estão inclusos diretamente no Regulamento do próprio Imposto de Renda.

Ou seja, saiba que o mesmo faz parte do artigo 313 que diz:

  • Os bens adquiridos carecem de um valor unitário acima dos R$ 1.200,00;
  • Prazo da vida útil do bem deve superar 1 ano (12 meses).

Certamente, fazer a avaliação do ativo imobilizado será muito útil para manter a organização. Entretanto, quando o bem não cumpre nenhum dos critérios acima, pode ser considerado como uma despesa.

Obtendo o registro na contabilidade, incluso como conta (resultado). E sendo considerado um bem com pequeno valor. Sem dúvida, a avaliação de bens do ativo imobilizado precisa ser muito bem estruturada. Para que a empresa possa cumprir seus deveres e realizar seus planejamentos futuros.

Quais são os tipos de ativo imobilizado existentes?

Você viu anteriormente o que quer dizer ativo imobilizado e o seu grau de importância. Desse modo, compreenda que ele pode ser dos mais diversos tipos.

Ao passo que temos uma certa classificação através de classes. Fazendo com que a avaliação do ativo imobilizado fique ainda mais completa. Por certo, entenda que temos os bens de natureza e com usos semelhantes.

Vale ressaltar que a Receita Federal traz alguns exemplos:

  • Construções;
  • Edifícios;
  • Terrenos;
  • Veículos;
  • Equipamentos;
  • Maquinários;
  • Instalações;
  • Embarcações;
  • Móveis;
  • Instalações industriais;
  • Entre muitos outros.

Certamente, você precisa saber que cada um deles tem suas especificidades. Sendo divididos mediante ao nível dele e seguindo os padrões estabelecidos. Para que o documento possa ter todos os dados e as informações necessárias.

Ativo imobilizado: depreciação

Antes de mostrar para você outros detalhes da avaliação do ativo imobilizado é preciso pensar na depreciação. Afinal, compreenda que esses bens podem ter seu valor diminuído.

Já que com o tempo e seu uso, ocorrerá esse decremento dos bens. Geralmente isso é feito mediante ao início da utilização de tal ativo. Embora no caso de não haver produção, ela possa ficar zerada.

Decerto, um detalhe que você tem que saber é a data de classificação do ativo. Uma vez que ao chegar no período de “Mantido para venda” a depreciação cessará.

Dessa maneira, o mesmo acontece quando há a baixa no ativo. Assim, compreenda que a avaliação do ativo imobilizado terá que contar com todos os detalhes possíveis.

Nisso, entenda que a depreciação não irá cessar se o item for retirado de seu uso natural. E nem se o mesmo passar a ser considerado ocioso. Porém, caso fique totalmente depreciado aí sim pode ser encerrado na data.

Baixa dos bens de um ativo imobilizado

Assim que a empresa vende algum ativo imobilizado irá incidir uma diferença. Dessa forma, saiba que ela é feita mediante ao valor da venda e também o valor contábil.

O segundo valor é realizado após a dedução da própria depreciação acumulada dele. Onde é feito então o registro diretamente na contabilidade. Recebendo o nome de ganho de capital e sendo fundamental na avaliação do ativo imobilizado.

Além de que a alíquota dele irá se referir ao Imposto de renda. De tal forma que terá cobrança não importa o tipo de tributação (regime) da empresa. Já o cálculo do ganho de capital é feito da seguinte maneira:

  • Veículo: custa R$ 40 mil;
  • Depreciação: R$ 30 mil;
  • Valor contábil: A – B;
  • Valor da venda: R$ 14 mil;
  • Ganho (capital): D – C = R$ 4 mil.

Por isso, você tem que dar prioridade para a avaliação de bens do ativo imobilizado. Devido ao fato de que o documento tem informações de grande valor para a organização.

O que é uma avaliação do ativo imobilizado?

Logo após vermos vários detalhes vamos mostrar para você o que é uma avaliação do ativo imobilizado. De fato, saiba que ela consiste em uma análise de todos os bens requeridos para certas atividades (manutenção).

Com isso, é de grande valor para as mais diversas empresas ou organizações. De tal modo que a operação é feita através de um cálculo nos valores atuais que incluem:

  • Depreciação;
  • Reposição (mercado);
  • Administração física dos bens patrimoniais (tangíveis).

Por certo, você precisa saber que os materiais tangíveis são usados pelas empresas para produzir ou fornecer mercadorias. Ou mesmo para os serviços que são prestados pela organização.

Além de incluir os alugueis e outros fins administrativos de grande importância. Assim, compreenda que é essencial contar com uma avaliação do ativo imobilizado adequada.

Conforme informado pela NBC (Norma Brasileira de Contabilidade), o cálculo envolve duas variáveis. Sendo a primeira o valor de mercado do item e a segunda seu valor líquido.

Com isso, é calculada essa diferença entre elas para alcançar o resultado final. De tal maneira que a base será o laudo técnico que será feito pelos peritos. Ou mesmo pelas entidades que estejam participando do processo.

Durante a avaliação de bens do ativo imobilizado muitas informações e dados são levantados. A fim de contribuir para um melhor ajuste do balanço patrimonial.

Enquanto que serve justamente para cumprir corretamente a legislação e ajudar em decisões estratégias. Inegavelmente, entenda que a avaliação do ativo imobilizado é extremamente vantajosa. Permitindo organizar melhor a parte financeira e gerando ótimos resultados futuros.

Quais são os procedimentos e as vantagens de uma reorganização nos ativos?

Um detalhe interessante é o modo como a reorganização dos ativos é construída. Dessa forma, compreenda que o primeiro ponto a ser feito é a coleta dos dados.

Ao passo que os mesmos são organizados por valores de cada bem da organização. Colocando as informações nas planilhas específicas que recebem formação posteriormente.

Assim, saiba que a avaliação do ativo imobilizado começa a tomar forma. Em seguida, temos a conversão para o formato digital que incluem um leitor para código de barras.

Aliás, esteja ciente de que o processo requer uma análise mais completa dos seguintes pontos:

Vale lembrar que a NBC indica que a avaliação do ativo imobilizado precisa ser periódica. Isso nos casos de haver transações coligadas, fusão das empresas ou mesmo nas controladas.

Sem dúvida, você terá muitas vantagens estratégias ao utilizar a estratégias. Que faz com que a organização prepare as:

  • Operações futuras (aumento no capital);
  • Contratações (seguros);
  • Racionalizações nas captações dos financiamentos.

Certamente, a avaliação de bens do ativo imobilizado é um levantamento que não pode ser desprezado. Principalmente por aquelas empresas que querem manter estratégias acertadas e ganhar espaço no mercado.

Quando devo fazer uma avaliação dos bens do ativo imobilizado?

Avaliação de bens do ativo imobilizado

É indicado pela que a avaliação do ativo imobilizado seja feita de modo periódico. De tal forma que será feito um tipo de procedimento técnico. Onde ocorrerá uma mensuração através das exigências do Comitê de Pronunciamentos Contábeis.

Além de incluir também a NBR 14.653, que faz parte do processo. Desse modo, compreenda que são criados laudos que avaliam o patrimônio. Entretanto, saiba que os documentos precisam ser escritos e fundamentados.

E isso é feito para você através dos especialistas que são conhecidos como engenheiros (avaliações). Assim, entenda que eles vão indicar os valores estimados dos preços de cada um dos bens.

Criando uma avaliação e suportando os processos contábeis necessários. Por isso, contar com uma avaliação do ativo imobilizado será de grande utilidade.

O suporte na parte contábil é tão grande que engloba:

  • Aportes de capital;
  • Fusões;
  • Aquisições;
  • Seguros;
  • Cisões;
  • Lançamentos das ações;
  • Garantias (hipotecárias);
  • Financiamentos;
  • Testes de Recuperabilidade;
  • Entre outros.

Dessa maneira, saiba que será preciso contar com uma equipe técnica altamente especializada. Enquanto que é possível que aconteça certas manipulações nos resultados por estarem ligados a muitas pessoas.

Nisso, você tem que saber que é comum que haja uma terceirização no procedimento. Ou seja, é normal que sejam buscadas consultorias especializadas para a criação da avaliação do ativo imobilizado.

Quanto custa para fazer uma avaliação de bens do ativo imobilizado?

Uma parte importante que você deve prestar atenção é o valor monetário da avaliação. Visto que o custo pode variar dependendo da consultoria que você escolher.

Por certo, saiba que o ideal é buscar uma empresa especializada e que seja confiável. A fim de que seus bens e serviços sejam corretamente avaliados. Já que cada ativo imobilizado tem seu valor de custo e depreciação.

Além disso, compreenda que é preciso que tal consultoria atue na gestão. Para que seja possível trazer um melhor controle, auxiliando toda a organização dos bens da empresa.

Assim, esteja ciente de que a avaliação do ativo imobilizado requer cautela em sua elaboração. Nisso, entenda que é necessário realizar um orçamento no site ou diretamente na consultoria.

Onde você receberá mais informações e poderá sanar as dúvidas que surgirem. Os benefícios que você terá ao contratar uma consultoria especializada para a tarefa são:

  • Ajuda para realizar investimentos;
  • Melhorias nos processos de compras;
  • Evitar com que alguns materiais possa ser extraviados;
  • Auxiliar na tomada das decisões referentes aos negócios;
  • Geração de lucros mediante ao investimentos nos ativos;
  • Administração auxiliar na gestão dos riscos dos bens;
  • Saber o valor contábil da organização para vendas futuras;
  • Medição da vida útil dos bens, além da manutenção e se eles estão obsoletos;
  • Domínio pleno do fluxo de caixa e do planejamento;
  • Entre muitas outras vantagens.

Conclusão

A avaliação do ativo imobilizado é de extrema importância para uma empresa. Uma vez que traz todos os dados e as informações a respeito dos bens e serviços.

Consequentemente, você terá muitas vantagens ao utilizar essa estratégia. Já que o documento terá tudo que for necessário para otimizar os processos. Mostrando o valor de cada item e a situação dele antes, durante ou posteriormente ao uso.

Portanto, saiba que a avaliação de bens do ativo imobilizado tem papel fundamental. Com isso, é fundamental aplicar tal análise em sua organização para obter melhorias expressivas.

0 0 votes
Avaliação do artigo
0 0 votes
Avaliação do artigo
Inscreva-se
Notifique-me
guest
0 Comentários
Feedbacks
Ver todos os comentarios
O impacto da falta de gestão de ativos no seu empreendimento
A gestão de ativos está diretamente ligada à governança corporativa e busca identificar, mensurar e controlar o ciclo de vida desses ativos nas organizações.
Informações Relevantes
Não perca o controle do seu inventario gerencie seus ativos de forma profissional com nossas ferramentas
Guia de Navegação
Mantenha-se atualizado
Torne-se PRIME

Se inscreva gratuitamente para ler nossos artigos, dicas e conteúdos exclusivos com prioridade.

Em destaque
Conteúdo Relacionados
Conteúdo