Ajuste a valor justo: (AVJ) Contabilização

Ajuste a valor justo

Você sabe o que significa ajuste a valor justo e para qual utilidade esse procedimento é direcionado? Pois, compreenda que tal atualização para valor justo é feita nos ativos, passivos ou em instrumentos financeiros.

Assim, você deve entender que a operação permite mensurar o item em questão para que ele fique no preço adequado. Então leia o artigo e descubra tudo a respeito do conceito e no que ele pode contribuir nas organizações.

Pontos Chave

  • Ajuste a Valor justo: Preço a ser recebido mediante uma venda (ativo) ou pela transferência de algum passivo. De tal modo que isso é feito de modo não forçado e deve respeitar a data (mensuração);
  • CPC 46: Pronunciamento técnico voltado a Mensuração do Valor Justo. Onde estão regras, diretrizes e bases para tratar e implementar corretamente este processo nas empresas;
  • IFRS: Sigla das normas internacionais que regem a contabilidade a nível mundial. Dessa forma, compreenda que se torna possível criar um padrão universal nas organizações. Fazendo com que elas sigam os mesmos procedimentos de uma maneira uniforme. No Brasil os CPCs são as traduções das normas IFRS.

O que é ajuste a valor justo?

Ajuste a valor justo

Este ajuste chamado de valor justo consiste num tipo de processo da área contábil. Desse modo, compreenda que é feita uma mensuração nos ativos, passivos ou nos instrumentos financeiros das empresas.

A fim de que isso chegue ao valor justo que é o recebido através das transferências ou vendas. Sendo que ao transferir o passivo isso seja de modo não forçado pelos participantes na data proposta (mensuração).

Enquanto que essa reavaliação ao valor de mercado pelo ajuste a valor justo segue normas e regras. Com isso, compreenda que temos o pronunciamento técnico conhecido como .

Onde estão os mais diversos detalhes e diretrizes para que seja feita a mensuração dos valores justos. De tal forma que são estabelecidas as bases para que o processo seja feito de modo correto.

Por certo, entenda que vários ativos podem receber a aplicação do AVJ, são eles:

  • Financeiros (ativos): incluem as ações, derivativos, títulos (dívidas) e instrumentos (financeiros);
  • Não financeiros (ativos): imóveis, estoques, equipamentos e os outros ativos que são considerados físicos;
  • Passivos (financeiros): temos os empréstimos, passivos e aqueles financiamentos realizados pela empresa;
  • Passivos que não são financeiros: estão inclusas as obrigações da parte tributária, passivos (não financeiros) e obrigações da área trabalhista.

Vale destacar que o ajuste a valor justo visa trazer uma reflexão a respeito dos reais cenários dos ativos. E para isso são mostrados os dados que sejam considerados relevantes aos usuários que participam das demonstrações (financeiras).

Procedimentos contábeis e ajuste a valor justo: uma análise detalhada

Você precisa saber que a adequação ao valor justo requer o conhecimento dos procedimentos contábeis. Dessa forma, compreenda que tais processos da área contábil englobam as regras e as bases para os registros.

Ao passo que é necessário entender como os eventos e as transações devem ser realizados. Para que as demonstrações financeiras fiquem completas e isso envolve tal harmonização ao valor justo do mercado.

Entre os objetivos do método temos:

  • Mostrar os cenários reais (econômicos) de um ativo, passivo ou instrumento financeiro;
  • Trazer dados que tenham importância para esta empresa.

Já o modo de ajuste a valor justo é implementado nos tipos de itens que citamos no tópico anterior. Realizando uma validação ao valor de mercado para que tudo fique conforme o esperado.

Vale ressaltar que no Brasil as entidades que precisam obrigatoriamente fazer esta atividade incluem:

  • IFRS: empresas que façam tais publicações nas demonstrações financeiras seguindo estas normas;
  • CPC: organizações que usam as normas de contabilidade nacional e que detenham ativos que não sejam financeiros.

Ademais, saiba que este ajuste pode ser feito por valor de:

Aplicações práticas do ajuste a valor justo em ativos e passivos

No ajuste a valor justo as aplicações praticas ajudam a gerar conformidade com o valor de mercado dos ativos. De tal forma que isso é feito nos ativos do seguinte modo:

  • Financeiros: é aplicado para trazer um reflexo das mudanças de valores presentes no mercado. De tal modo que caso uma ação venha a elevar isso fará com que o valor justo também cresça. Como resultado disso, haverá evolução no patrimônio (líquido);
  • Não financeiros: é idêntico ao citado anteriormente, só que é feito para imóveis e outros tipos de bens da empresa.

Por sua vez, compreenda que nos passivos temos:

  • Financeiros: há um aumento deste passivo e também no próprio valor justo do item;
  • Não financeiro: funciona do mesmo modo que o anterior, só que agrega obrigações tributárias, trabalhistas, entre outros.

Decerto, entenda que são muitos os impactos do ajuste a valor justo nas demonstrações financeiras. Já que conseguem fazer com que a empresa realize a operação de forma efetiva e completa.

Desafios e considerações éticas na determinação do ajuste a valor justo

São vários os desafios e considerações éticas que temos durante o procedimento de ajuste a valor justo. Ao passo que entre estes obstáculos podemos destacar:

  • Captação de dados que sejam confiáveis;
  • Principalmente naqueles ativos com poucas negociações (mercado);
  • Como são vários os métodos utilizados pode ocorrer uma subjetividade no processo.

Enquanto que nas considerações éticas no ajuste ao valor de mercado pode-se notar:

  • É possível que haja manipulação nas demonstrações financeiras;
  • Distorções que possam acontecer na imagem de uma empresa.

Normas contábeis internacionais e ajuste a valor justo: uma revisão crítica

Outro ponto que você deve saber a respeito do ajuste a valor justo é que existem as normas contábeis internacionais. De tal forma que temos atualmente as IFRS que são traduzidas em pronunciamentos do CPC.

Com isso, saiba que elas padronizam a contabilidade a nível mundial e que o AVJ é um dos conceitos das mesmas. Assim, compreenda que o procedimento tem aplicação nos mais diversos tipos de itens.

Que vão desde os ativos até os passivos, e mostram os verdadeiros cenários de tais itens das empesas. Sendo que existem ainda os aspectos tributários relacionados ao ajuste de valor justo. Ou seja, entenda que com as IFRS, CPCs e com o processo AVJ os resultados são muito mais efetivos.

Ajuste a valor justo em instrumentos financeiros: abordagem prática

Você precisa compreender que os instrumentos financeiros também são mensurados com o AVJ. Ao passo que isso cobre os ativos que são financeiros e os que não são. Nisso, saiba que na abordagem prática desta operação temos:

  • Identifica-se tais instrumentos que estão aptos ao AVJ;
  • É feita a mensuração deles. Através de preço cotado, fluxo de caixa (descontado) ou valor presente (obrigações);
  • Realiza-se o reconhecimento/mensuração.

Desse modo, compreenda que contar com o método de ajuste a valor justo é essencial. Visto que possibilita inclusive a integração do ajuste ao valor justo na gestão estratégica de patrimônio. Fazendo com que seja possível saber os detalhes corretos de valores de um item.

Comparação entre métodos de avaliação e ajuste a valor justo

Ajuste a valor justo

Durante a sincronização ao valor justo se torna possível alinhar e deixar os ativos com as informações corretas. Dessa forma, compreenda que temos vários métodos que servem para avaliação, conheça os principais:

  • Custo (histórico): valor de aquisição de um certo ativo/passivo;
  • Custo (reposição): compra de um tipo de ativo que seja idêntico ou mesmo similar;
  • Valor (corrente): o quanto um determinado ativo/passivo poderá ser vendido ou mesmo adquirido atualmente;
  • Valor (uso): total atual de fluxos (caixa) futuros referentes a um ativo/passivo.

De fato, entenda que o diferencial do ajuste a valor justo é que ele se baseia nos valores justos. Enquanto que os outros tem base em seu custo histórico (ativos).

Conclusão

O ajustamento ao valor de mercado ou seja o ajuste a valor justo é de grande importância. Uma vez que trata-se de um tipo de processo contábil. Onde temos a mensuração de um certo ativo, passivo ou mesmo instrumento financeiro.

E isso é realizado mediante ao preço obtido através da venda deste item. Ou pela transferência de certo passivo desde que o processo não seja forçado. Além disso, entenda que são seguidas as regras do CPC 46 – Mensuração do Valor Justo, que tem regras e diretrizes da atividade.

Vale destacar que a auditoria e verificação do ajuste a valor justo: melhores práticas é outro ponto a ser observado. O que demonstra que é fundamental aplicar este método para conhecer os ativos de forma completa.

Perguntas Frequentes

O que é ajuste a valor justo AVJ?

Tipo de processo contábil onde são mensurados vários ativos diferentes. De tal forma que participam os ativos, passivos e os instrumentos financeiros através do valor justo de cada um deles.

Como é calculado o valor justo?

Para isso é utilizada uma fórmula específica que seria, VI = √ (22,5 x LPA X VPA). No caso, temos VI (valor intrínseco), LPA (lucro por ação) e o VPA (valor patrimonial por ação).

Como fazer o ajuste a valor presente?

Isso é realizado nos ativos que são de longo prazo, já nos de curto prazo a operação é feita apenas se houver alguma relevância. Por certo, saiba que esta é uma atividade importante para as demonstrações financeiras nas empresas.

0 0 votes
Avaliação do artigo
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Você quer um inventario mais eficiente?
Beneficie-se com o rastreio em tempo real, redução significativa de perdas e um aumento notável na velocidade dos processos de gestão de ativos e estoques.
Sobre o Grupo CPCON
No Grupo CPCON, você encontra soluções especializadas em gestão de ativos e estoques, com ênfase na tecnologia RFID, para otimizar e agilizar seus processos. Oferecemos serviços como inventário de ativos, gestão de ativos de TI, consultoria imobiliária, reconciliação fiscal-física e automação com RFID. Além disso, temos gestão de estoque, serviços de avaliação, soluções ágeis, software e consultorias variadas. Nossa vasta experiência, incluindo trabalhos com clientes renomados como Caixa Econômica, Vale e Petrobras, reforça nosso compromisso com ética e proteção de dados.
Guias
Soluções
Cansado de erros e imprecisões na Gestão de Seus Ativos e Estoques?
Experimente a precisão e eficiência da tecnologia RFID do Grupo CPCON. Com rastreamento em tempo real e uma drástica redução nas perdas, acelere os processos de inventário e gestão em sua empresa. Transforme sua gestão de ativos hoje mesmo!
Em destaque

Conteúdos Relacionados a

Comitê de Pronunciamento Contábeis

CPC 02 R2 e os Efeitos das Demonstrações Contábeis

O CPC 02 tem por objetivo determinar como incluir transações em moeda estrangeira e operações no exterior nas demonstrações contábeis de uma entidade no Brasil e mostrar como converter as demonstrações contábeis de entidade no exterior para a moeda de apresentação das demonstrações contábeis no Brasil para fins de registro da equivalência patrimonial.

Continuar lendo »
Novidades

Conteúdo Recentes

Rolar para cima