NBR 14653-3: Avaliação de Imóveis Rurais

NBR 14653-3 Imóveis Rurais
A norma NBR 14653-3 estabelece métodos para a análise dos imóveis rurais. E conhecê-la realmente é de extrema importância.

Na NBR 14653-3 temos a terceira parte da norma em questão e suas diretrizes. Desse modo, saiba que neste pedaço estão listadas as regras voltadas aos imóveis rurais.

Ao passo que é importante que você conheça os detalhes mais importantes para uma orientação completa. Então continue a leitura deste artigo e confira o que está incluso na documentação.

Pontos Chave

  • NBR 14653: Ela é a norma (principal) e possui 7 partes ao todo. Com isso, a mesma é voltada para a avaliação (bens). Seguindo os padrões da ABNT que rege a documentação;
  • NBR 14653-3: Parte da norma onde são estabelecidas as formas de análise e métodos dos imóveis rurais. Dessa maneira, saiba que há alguns padrões específicos para a classificação e análise;
  • Imóveis rurais: são os bens (terras) que são usadas para atividades do campo. Podem ser voltadas para a pecuária, ramo agrícola, agroindústria, entre outros tipos.

A NBR 14653 e suas divisões

Antes de tudo é preciso que você entenda o que vem a ser a norma NBR 14653. Já que a mesma consiste num documento que foi aprovado através da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

Enquanto que ela é específica para que ocorra a avaliação dos bens. Sendo que foi criada com o objetivo de substituir a antiga NBR 5676. Dessa maneira, compreenda que o pronunciamento conta com descrições por escrito dos trabalhos a serem realizados.

E a NBR 14653-3 é uma das partes que é justamente utilizada para que seja feita a avaliação dos imóveis rurais. Além disso, entenda que isso se aplica diretamente nos valores dos bens, nos direitos e também em seus frutos.

Por certo, esteja ciente de que o foco é mostrar ao empreendedor os valores que seus bens possuem. O que acaba sendo fundamental e ajuda bastante a manter tudo mais organizado.

Contudo, saiba que por ser uma norma rígida é preciso que o engenheiro avaliador faça o laudo. Para isso são usados diversos dados e métodos específicos para se chegar a um resultado efetivo. Você pode verificar mais detalhes completos a respeito da norma NBR 14653 neste site.

As 7 partes na qual a NBR 14653 é composta

A NBR 14653-3 é voltada para os imóveis que são da categoria rural e isso será visto na sequência. Entretanto, compreenda que é preciso antes destas informações conhecer as 7 partes da norma principal:

Dessa forma, compreenda que cada pedaço da norma serve para uma determinada função. Visto que ela foi dividida para facilitar o entendimento, já que a mesma tem regras complexas.

A NBR 14653-3: Imóveis Rurais

Você viu anteriormente o que vem a ser a norma NBR 14653 e soube que ela possui 7 divisões. Nesse sentido, entenda que a terceira parte é a que serve para a avaliação dos imóveis rurais.

Com isso, na NBR 14653-3 há a responsabilidade dos profissionais nos focos das análises. Seguindo as regras, diretrizes e bases que estão presentes na documentação que rege o modo de uso e implementação.

Decerto, esteja ciente de que existem certas definições e diversas nomenclaturas no documento. De tal modo que através do método pode-se classificar tais imóveis rurais em diversas variáveis:

  • Dimensões (pequeno, médio, grande);
  • Exploração;
  • Componentes;
  • Entre outros.

No caso dos componentes temos as terras, maquinários, benfeitorias, os removíveis e até os equipamentos fixos. Enquanto que a classificação pode agregar os recursos (naturais), veículos, direitos, entre outros.

De fato, compreenda que a NBR 14653-3 serve para que sejam mostradas as particularidades/ações dos responsáveis. Tanto na parte da classificação quanto na própria análise que é feita nos imóveis rurais.

Resumo da NBR 14653-3

Conforme visto anteriormente a terceira parte engloba os imóveis rurais. De tal forma que se assemelha bastante com a segunda fase da norma principal. Porém, saiba que há certas exigências para que o responsável (profissional) inclua alguns detalhes na avaliação.

Que visam adequar corretamente o bem na realidade na qual ele se encontra inserido. Enquanto que é importante ressaltar que ele leva em conta a primeira parte da norma NBR 14653.

Desse modo, compreenda que o profissional terá que classificar na NBR 14653-3 todos os componentes, tais como:

  • Maquinários;
  • Terras;
  • Veículos;
  • Equipamentos (fixos ou removíveis);
  • Benfeitorias;
  • Entre outros.

Além disso, entenda que existem várias definições presentes na documentação. A fim de que seja possível com que a aplicação ocorra de maneira correta.

Veja alguns exemplos:

  • Imóvel (rural): é um bem que pode ser utilizado para a exploração tanto animal quanto vegetal. E não importa a localização dele;
  • Situação (imóvel): foca em um centro para referência e também no tipo do acesso;
  • Terra Cultivada: é aquela que tem função agrícola para cultivo;
  • Terra Bruta: que não foi trabalhada ainda, contendo ou não a vegetação (natural);
  • Terra Nua: local que não apresenta produção de vegetação natural;
  • Valor (econômico): na NBR 14653-3 indica a renda (líquida) deste empreendimento ou da sua própria produção (vegetal).

Obviamente este é somente um resumo do que a norma apresenta já que essa é uma parte bastante extensa. Por certo, compreenda que você pode ler a documentação completa da mesma aqui.

Quais são as classificações dos bens na NBR 14653-3

De acordo com a norma NBR 14653-3 os imóveis rurais são classificados conforme suas características. Dessa forma, compreenda que os mesmos recebem essa diferenciação através de:

  • Dimensões:
    • São pequenos se tiverem uma faixa de até quatro (módulos fiscais);
    • Medianos quando estão entre 4 e 15 (módulos fiscais);
    • Grandes se forem superiores a 15 nos módulos (fiscais).
  • Exploração:
    • Pode não ser explorado;
    • Voltado para o turismo ou para o lazer;
    • Agroindustrial;
    • Agricultura;
    • Pecuária;
    • Misto.

Por sua vez, entenda que na NBR 14653-3 ocorre também a classificação das terras:

  • Brutas;
  • Cultivadas;
  • Nuas.

Além disso, saiba que nas benfeitorias temos a cultura das produções (vegetais), as construções e os trabalhos/obras (melhorias). Fazem parte da documentação as máquinas, equipamentos, veículos, recursos, entre outros.

O engenheiro que faz a avaliação

O profissional que atua na área deve ser especializado no assunto e precisa esclarecer alguns aspectos. De tal maneira que ele terá que indicar o método usado na avaliação e também tais níveis fundamentados.

Dessa maneira, saiba que o engenheiro precisará informar:

  • A finalidade;
  • Os objetivos;
  • Prazos (limites);
  • Condições para os laudos que são restritos.

Outro detalhe presente na NBR 14653-3 é que nas atividades (básicas) temos algumas etapas:

  • Requisição (documentos);
  • Vistoria;
  • Coletagem (dados);
  • Diagnósticos (mercado);
  • Explicar as escolhas dos métodos e suas justificativas;
  • Tratar corretamente as informações (mercado);
  • Calcular os valores deste imóvel.

A vistoria na NBR 14653-3

Sendo de extrema importância, a vistoria é voltada para mostrar ao engenheiro as informações do imóvel. E isso acaba se demonstrando útil para que ele possa fazer a coleta dos dados.

Enquanto que são levados em consideração 3 aspectos, sendo o objeto, seu objetivo e as finalidades desta avaliação. Por certo, compreenda que NBR 14653-3 é preciso que tudo seja feito da melhor maneira possível.

O documento indica nesta parte que são levadas em conta as características da região. De tal forma que isso envolve os aspectos (físicos), a infraestrutura (pública), sistemas (transporte), estruturas e o desenvolvimento do lugar.

No imóvel são destacadas algumas variáveis, tais como, a denominação, situação, dimensões, limitações, etc. Nas terras são fundamentais os dados a respeito da parte física, capacidade, identificações, entre outros.

Para as construções/instalações são destacadas as dimensões, a construção, funcionalidades e a conservação. Por certo, saiba que a NBR 14653-3 requer a indicação dos tipos de produções (vegetais).

Além das obras e dos trabalhos que são voltados a trazer as melhorias nas terras. Os maquinários, equipamentos, as atividades de pecuária e outras tarefas também precisam ser informadas e listadas adequadamente.

Perguntas

O que é a NBR 14653?

É uma das normas técnicas que são voltadas para a tarefa de avaliação dos bens. Com isso, entenda que a mesma segue a ABNT e possui 7 partes em sua totalidade.

Quais são as 7 partes da NBR 14653?

A NBR 14653-3 é uma das 7 partes que estão presentes na documentação desta norma. Desse modo, temos os procedimentos (gerais), imóveis urbanos, imóveis rurais, empreendimentos, maquinários e similares, recursos e os patrimônios.

O que diz a NBR 14653-3?

Nessa parte da norma principal temos a avaliação dos bens rurais, seguindo regras específicas. Com isso, saiba que a documentação apresenta todos os dados necessários para a implementação.

Como são classificados os imóveis rurais na NBR 14653-3?

Para que seja feita a classificação deles é preciso verificar suas dimensões (pequenos, médios ou grandes). Além de analisar seus componentes, sendo as terras, maquinários, benfeitorias, etc.

O que é considerado um imóvel rural?

Presente na NBR 14653-3 um imóvel rural consiste em terras destinadas para atividades do campo. Dessa forma, compreenda que temos o ramo agrícola, agroindústria e a pecuária como exemplos.

Conclusão

Você viu no texto que a norma NBR 14653 é dividida em 7 partes ao todo. Dessa forma, compreenda que a mesma segue regras e padrões estabelecidos para cada tipo de atividade.

Isso facilita bastante na hora da realização da avaliação dos bens por parte dos profissionais envolvidos. Aliás, entenda que na parte 3 temos a NBR 14653-3 que possui regras definidas e métodos para serem utilizados.

Enquanto que a classificação é feita mediante as características presentes no ambiente. Com isso, saiba que a coleta dos dados e tudo que engloba o processo são de grande importância.

Portanto, saiba que é essencial estar ciente de que todas as partes da norma principal se alinham. Tendo muitas coisas em comum, embora sejam específicas para cada tipo de bem que precisa ser avaliado.

3 2 votes
Avaliação do artigo
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Você quer um inventario mais eficiente?
Beneficie-se com o rastreio em tempo real, redução significativa de perdas e um aumento notável na velocidade dos processos de gestão de ativos e estoques.
Sobre o Grupo CPCON
No Grupo CPCON, você encontra soluções especializadas em gestão de ativos e estoques, com ênfase na tecnologia RFID, para otimizar e agilizar seus processos. Oferecemos serviços como inventário de ativos, gestão de ativos de TI, consultoria imobiliária, reconciliação fiscal-física e automação com RFID. Além disso, temos gestão de estoque, serviços de avaliação, soluções ágeis, software e consultorias variadas. Nossa vasta experiência, incluindo trabalhos com clientes renomados como Caixa Econômica, Vale e Petrobras, reforça nosso compromisso com ética e proteção de dados.
Guias
Soluções
Cansado de erros e imprecisões na Gestão de Seus Ativos e Estoques?
Experimente a precisão e eficiência da tecnologia RFID do Grupo CPCON. Com rastreamento em tempo real e uma drástica redução nas perdas, acelere os processos de inventário e gestão em sua empresa. Transforme sua gestão de ativos hoje mesmo!
Em destaque

Conteúdos Relacionados a

Comitê de Pronunciamento Contábeis

CPC 14 e os Instrumentos Financeiros

O Pronunciamento Técnico CPC 14 tem por objetivo estabelecer princípios para o reconhecimento e a mensuração de ativos e passivos financeiros e de alguns contratos de compra e venda de itens não financeiros e para a divulgação de instrumentos financeiros derivativos.

Continuar lendo »

A gestão de ativos além do controle físico

Com a publicação da ISO 55000 e suas atualizações ISO 55001 e ISO 55002, as empresas têm se preocupado mais com a gestão de seus ativos, inclusive buscando a certificação nestas normas, principalmente pelo reconhecimento da importância do gerenciamento adequado da base de ativo imobilizado para a operação e resultado financeiro das organizações.

Continuar lendo »
Novidades

Conteúdo Recentes

Rolar para cima