NBR 14653-5: Máquinas, Equipamentos, Instalações e bens industriais em geral

NBR 14653-5 Máquinas, Equipamentos, Instalações e bens industriais em geral
A NBR 14653-5 é a quinta parte da norma principal que avalia os bens. Desse modo, compreender as regras e diretrizes é de grande importância.

A NBR 14653-5 consiste na quinta parte da norma em questão e engloba diversos elementos. De tal forma que temos as máquinas, equipamentos, instalações e bens industriais em geral.

Assim, você precisa compreender que existem várias regras e diretrizes que regem a documentação. Então é isso que vamos trazer neste artigo completo que contém informações essenciais a respeito desta NBR.

Pontos Chave

  • NBR 14653: Nela estão as regras que são voltadas para fazer a avaliação dos bens. Ao todo são 7 divisões na documentação dela para facilitar as atividades dependendo de cada classificação;
  • NBR 14653-5: É a quinta parte da norma NBR 14653, sendo específica para os bens de uma empresa. Ou seja, as máquinas, equipamentos, instalações e bens industriais em geral;
  • Maquinários, equipamentos, instalações e bens industriais: são itens que possibilitam realizar a fabricação, recebimentos e as montagens. Podendo ser tanto mecânicos, computadorizados, eletrônicos ou de outros tipos.

O que é a NBR 14653 e no que ela é utilizada?

Inicialmente é importante mostrar o que o ramo de contabilidade apresenta a sigla NBR. Dessa forma, compreenda que a mesma serve para trazer uma padronização para o setor.

Ao passo que permite as vistorias, auditorias e tudo mais que for necessário para a empresa. Com isso, entenda que a NBR 14653-5 compõem a norma (principal) e se enquadra na ABNT.

Que atua como uma entidade específica (privada) e que não possui fins lucrativos. Sendo a responsável por fazer a elaboração das normas para que sejam utilizadas em modo técnico.

Consequentemente, entenda que a NBR 14653 é voltada exclusivamente para a avaliação dos bens. E com isso, saiba que foi aplicada em substituição a antiga NBR 5676.

Enquanto que ela cobre todos os aspectos relacionados até que seja criado o laudo por parte dos profissionais. De tal forma que os processos visam trazer uma melhor padronização, administração e manutenção dos imóveis.

Por certo, compreenda que a NBR 14653-5 é a quinta parte que compõem a norma completa. No caso, entenda que a principal conta com pelo menos 7 partes específicas que são:

  • 1: NBR 14653-1 – Procedimentos no Geral;
  • 2: NBR 14653-2 – Imóveis que são Urbanos;
  • 3: NBR 14653-3 – Imóveis que são Rurais;
  • 4: NBR 14653-4 – Empreendimentos;
  • 5: NBR 14653-5 – Maquinários, os Equipamentos, as Instalações e os bens industriais (gerais);
  • 6: NBR 14653-6 – Recursos (naturais) e também os Ambientais;
  • 7: NBR 14653-7 – Patrimônios (históricos/artísticos).

Nisso, saiba que é fundamental conhecer cada um dos pedaços, já que eles possuem atuações dependendo da categoria dos bens. Na continuação do artigo objetiva-se trazer para você muitos dados que expliquem corretamente a NBR 14653-5.

A NBR 14653-5

Seguindo as informações citadas anteriormente temos a NBR 14653-5. Que conforme já explicado consiste na parte quinta da documentação. Sendo voltada para as máquinas, equipamentos, instalações e bens industriais em geral.

Desse modo, esteja ciente de que ela serve basicamente para fazer a definição das diretrizes. Objetivando realizar a avaliação adequada e completa dos itens listados acima.

Contudo, entenda que é preciso com que o engenheiro (técnico) tenha pleno conhecimento das classificações. Ou seja, compreenda que existem ao menos 3 tipos de setores na economia:

  • Primário;
  • Secundário;
  • Terciário.

Com isso, a NBR 14653-5 mantém um direcionamento correto para que a avaliação seja estruturada. Usando os métodos e bases que permitem chegar aos resultados almejados.

Vale destacar que os bens (correntes) que estão presentes nas indústrias (unidades) possuem classificações próprias. De tal modo que podem ser considerados, por exemplo:

  • Edificações;
  • Terrenos;
  • Infraestruturas;
  • Entre outros tipos.

Além disso, compreenda que a classificação apresentada nos veículos (transportes) também é fundamental. Porém, ela é feita com modelos próprios e deve seguir as diretrizes do documento.

Portanto, você poderá usar a NBR 14653-5 para que haja um direcionamento nas atividades. A fim de avaliar os bens e o método de comparação (direto) nos dados através do mercado é o mais efetivo. Aqui você pode fazer a leitura completa da norma (quinta parte) para compreender melhor.

Qual o objetivo da norma NBR 14653-5?

Em primeiro lugar, você deve entender que esta parte da norma pretende trazer detalhes e complementos. Dessa maneira, saiba que nela estão vários dos procedimentos (gerais) que foram estipulados através da NBR 14653-1.

Com isso, fica evidente que toda a norma independente da parte usada, integra-se com as outras partes. Por certo, neste caso temos o direcionamento específico para tratar das avaliações de:

  • Máquinas, equipamentos, instalações e bens industriais em geral.

Decerto, compreenda que na NBR 14653-5 você tem um guia com diversos aspectos para uma análise eficiente e completa. Considerando ainda tais procedimentos que servem para ajudar na avaliação dos bens.

No caso, você consegue obter várias informações, confira algumas delas:

  • Valores (avaliações de risco);
  • Avaliações voltadas ao comércio (exterior);
  • Reavaliação dos ativos que são imobilizados.

Em termos de objetivo você deve entender que estão fixadas algumas diretrizes. Que vão servir para que seja feito todo o processo da avaliação neste empreendimento:

  • Classificações (natureza);
  • Instituições: símbolos, definições, terminologias e as abreviaturas;
  • Descrições em atividades (básicas);
  • Definições das metodologias (básicas);
  • Especificidades (avaliações);
  • Requisitos mais básicos para os laudos/pareceres (técnicos) visando permitir a avaliação.

Ademais, compreenda que a NBR 14653-5 relaciona-se com as outras partes. De tal maneira que é importante entender todos os pedaços da norma completa para uma melhor implementação.

Algumas definições presentes na NBR 14653-5

Você deve compreender que existem termos, conceitos e definições dentro da documentação. Dessa forma, saiba que a norma tem nesta parte muitos elementos que precisam de uma explicação.

Nisso, na listagem abaixo temos alguns dos principais:

  • Bem (similar): item que possui características que sejam relevantes para construir valor. E que tenha equivalência do avaliando, função, desempenhos nas operações e na estrutura (construtiva);
  • Custo (direto) para instalação: engloba os recursos (dinheiro) que servem para os gastos diversos em taxas, fretes, impostos e montagens;
  • Custos indiretos (instalação): esse termo da NBR 14653-5 indica que temos recursos em dinheiro voltados para projetos. De tal forma que permitem gerenciar as montagens, pagar taxas/impostos e outras tarefas;
  • Equipamento: uma unidade que auxilie nos componentes de um maquinário;
  • Máquina: é um dos aparelhos que pode contar com diversos outros equipamentos. Sendo destinado para uma ou mais funções voltadas a indústria ou ao trabalho;
  • Manutenção (preventiva): são ações programadas em um determinado bem para inspecioná-lo de forma antecipada aos erros/falhas;
  • Manutenção (corretiva): aqui temos as correções logo após a ocorrência de algum problema;
  • Valor econômico: consiste na renda (líquida) que um bem possui;
  • Valor (sucata): envolve os materiais que são reaproveitáveis e não estejam sendo usados na produção.

Decerto, compreenda que a NBR 14653-5 traz muitos outros conceitos. Por isso, entenda que fazer a leitura completa do documento é fundamental. Na sequência estão mais detalhes que se fazem presente na norma.

Classificações presentes na NBR 14653-5

Em matéria de classificação, nesta parte temos divisões específicas dependendo de alguns elementos. Dessa maneira, saiba que pelos setores econômicos isso funciona do seguinte modo:

  • Primários:
    • Extrativismo (mineral);
    • Vegetal (extrativismo);
    • Extrativismo (animal);
    • Agricultura e a pecuária.
  • Secundários:
    • Indústrias (base);
    • Indústrias (transformação);
      • Intermediários (bens);
      • Capitais;
      • Consumo (duráveis e os não duráveis);
    • Construção (civil);
    • Transporte;
    • Comunicação;
  • Terciários;
    • Comércios;
    • Serviços: Entretenimento, educação, pesquisas, saúde, etc.

Com isso, entenda que essa é a classificação na NBR 14653-5 de forma geral. Entretanto, compreenda que existe a categorização dos maquinários e equipamentos que vamos ver no tópico a seguir.

Classificação: máquinas, equipamentos, instalações e bens industriais em geral

A fim de avaliar e classificar corretamente os bens, saiba que eles são categorizados. Desse modo entenda que de acordo com os bens eles podem ser:

  • Maquinários;
  • Equipamentos;
  • Gabaritos e moldes;
  • Instalações;
  • Veículos (transporte);
  • Móveis (utensílios).

Enquanto que através da situação do bem é possível defini-lo por:

  • Bens que são isolados que estejam instalados ou não;
  • Bens que estão instalados, podendo ser integrados nos processos nas unidades industriais.

Ainda na norma NBR 14653-5 encontramos as classificações pelas unidades industriais:

  • Terrenos: Residenciais, industriais, agroindustriais, comércios, serviços;
  • Infraestrutura: Terraplanagens, sistemas diversos, fechamentos, entre outros;
  • Edificações: Residências, comércios, serviços, agroindustriais;
  • Maquinários, equipamentos e os acessórios: Isolados, ferramentais, sistemas (automação, armazenamento, transporte), entre outros;
  • Utilidades: Água (industrial), vapor, combustíveis, energia elétrica, etc.

Além disso, compreenda que a NBR 14653-5 cobre ainda as categorizações dos veículos usados no transporte:

  • Terrestres: Ônibus, Caminhões, Automóveis;
  • Ferroviários;
  • Marítimos: Navios, Balsas, Lanchas;
  • Aéreos: Aviões, Helicópteros, entre outros.

Por fim, você deve saber que há os móveis e os utensílios que se dividem em:

  • Mobiliários;
  • Equipamentos: Informática, Lazer, Telecomunicações, Cozinha, etc.

De fato, entenda que as finalidades mais básicas do processo envolvem avaliações diversas. Nesse sentido, temos as de alienação, seguros, leilões, garantias, penhoras e muitas outras.

FAQ

O que diz a norma NBR 14653?

Resposta: A NBR 14653 cobre a avaliação dos imóveis e dos bens seguindo as regras específicas da ABNT. Desse modo, saiba que são 7 partes que dividem a norma e cada um possui detalhes essenciais para várias classificações dos bens.

O que é a NBR 14653-5?

Resposta: A NBR 14653-5 consiste na parte quinta da documentação e é voltada para máquinas, equipamentos, instalações e bens industriais em geral. Onde o objetivo é permitir uma avaliação completas e classificação adequada dos bens.

Em quantas partes se dividem a norma principal NBR 14653?

Resposta: Ela se divide em 7 partes, onde temos regras específicas para cada uma das situações. Por certo, compreenda que isso vai desde os procedimentos gerais até os patrimônios de uma empresa.

O que é avaliação de bens?

Resposta: É uma atividade contábil que visa saber quais os valores que os ativos apresentam. Com isso, entenda que isso ajuda a empresa a administrar seus bens e a seguir os padrões do mercado.

Como fazer a avaliação das máquinas e dos equipamentos?

Resposta: A fim de fazer tal avaliação é preciso usar o método comparativo. Ao passo que ele é realizado por uma pesquisa feita no próprio mercado. De fato, saiba que o processo lembra bastante a avaliação dos imóveis.

Conclusão

De acordo com a NBR 14653-5 fica evidente que é fundamental saber avaliar os bens de uma empresa. De tal forma que tal organização trará ótimos resultados em termos de administração.

Além de auxiliar corretamente os profissionais que precisam fazer a tarefa de análise. Realizando desde a classificação dos itens até chegar aos valores dos mesmos.

No caso, entenda que as máquinas, equipamentos, instalações e os bens industriais em geral possuem certas diferenças. E na documentação é possível verificar isso para que eles possam ser categorizados. Portanto, compreenda que o ideal é ler a norma por completo para uma melhor implementação.

4.5 2 votes
Avaliação do artigo
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Você quer um inventario mais eficiente?
Beneficie-se com o rastreio em tempo real, redução significativa de perdas e um aumento notável na velocidade dos processos de gestão de ativos e estoques.
Sobre o Grupo CPCON
No Grupo CPCON, você encontra soluções especializadas em gestão de ativos e estoques, com ênfase na tecnologia RFID, para otimizar e agilizar seus processos. Oferecemos serviços como inventário de ativos, gestão de ativos de TI, consultoria imobiliária, reconciliação fiscal-física e automação com RFID. Além disso, temos gestão de estoque, serviços de avaliação, soluções ágeis, software e consultorias variadas. Nossa vasta experiência, incluindo trabalhos com clientes renomados como Caixa Econômica, Vale e Petrobras, reforça nosso compromisso com ética e proteção de dados.
Guias
Soluções
Cansado de erros e imprecisões na Gestão de Seus Ativos e Estoques?
Experimente a precisão e eficiência da tecnologia RFID do Grupo CPCON. Com rastreamento em tempo real e uma drástica redução nas perdas, acelere os processos de inventário e gestão em sua empresa. Transforme sua gestão de ativos hoje mesmo!
Em destaque

Conteúdos Relacionados a

Comitê de Pronunciamento Contábeis

CPC 08 e Custos em Emissão de Títulos

O CPC 08 tem por objetivo prescrever o tratamento contábil aplicável ao registro de custos incrementais incorridos em ações ou bônus de subscrição, na captação de recursos por meio de emissão de títulos de dívida e também em outros títulos patrimoniais de dívida.

Continuar lendo »
ICPC 10: O que é, como funciona e interpretação - CPCON 2024

ICPC 10

Você sabe o que é o ICPC 10 e para que esta interpretação é realmente aplicada em uma empresa? Pois, compreenda que ele serve justamente para que as práticas contábeis

Continuar lendo »
Novidades

Conteúdo Recentes

Rolar para cima